Luciano Trigo lança livro ‘Guerra de narrativas’ e diz que ‘sociedade brasileira vive em conflito permanente’

G1 – Na página 44, você escreve: ‘O regime militar, com a miopia característica dos regimes autoritários (de direita e de esquerda), não percebeu — ou não avaliou direito as consequências disso — que o inimigo mais poderoso a combater não estava entrincheirado na guerrilha do Araguaia, nem mesmo nos focos urbanos de luta armada, mas nas redações de jornais e nas salas de aula de escolas e universidades públicas e privadas, ocupadas sem qualquer dificuldade por aqueles que seriam os autores dessa narrativa triunfante — e que, mais tarde, embarcariam, quase todos, na adesão incondicional ao lulopetismo’. Onde estariam, hoje em dia, esses que você chama de ‘autores dessa narrativa triunfante’?

Deixe uma resposta