‘Para o embrião, não há aborto seguro’

Investigar a realidade filosoficamente não tem nada a ver com crenças pessoais, no sentido de uma escolha subjetiva ou uma visão privada de mundo. Isso é o preço do relativismo, que eu não aceito. O relativismo é, além de inconsistente, moralmente desastroso. O relativismo traz tudo para o puro jogo de forças e poder. Para mim a realidade da justiça deve determinar o poder, e não o poder determinar a justiça. E o princípio fundamental de toda justiça é considerar que todos os seres humanos, independentemente de suas condições, são pessoas e sujeitos de direito que merecem respeito.

Deixe uma resposta