Geraldo Filme, bamba militante do samba de São Paulo, é celebrado por Kiko Dinucci e Juçara Marçal

Artista de forte consciência social, o compositor deixou a assinatura firme em sambas como A morte de Chico Preto (1975), Batuque de Pirapora (1989), Garoto de pobre (1980), São Paulo menino grande (1968), Silêncio no Bixiga (1972) e Vai cuidar de sua vida (1980), entre outros.

Deixe uma resposta