Silva mostra na calorosa estreia de turnê no Rio que ‘Brasileiro’ é show feliz e ponto

Entre o início e o fim, Silva cantou músicas dos seis álbuns (com natural ênfase no repertório de Brasileiro) e abordou repertório alheio, dando tom terno e afetuoso à balada (There is) No greater love (Isham Jones e Marty Simes, 1936) – standard do jazz associado à cantora norte-americana Billie Holiday (1915 – 1959) – e invertendo o gênero dos versos da apaixonante canção Que maravilha (Jorge Ben Jor e Toquinho, 1969), assumidamente ligada no roteiro ao primeiro hit viral do artista, Feliz e ponto. O público entendeu o recado e aplaudiu, inclusive o registro desencanado, íntimo, de Menino do Rio (Caetano Veloso, 1979) em clima de bossa nova.

Deixe uma resposta