Cantores se mobilizam para transformar o forró em patrimônio imaterial do Brasil

“Minha vida se entrelaça de uma maneira definitiva com a música e isso me identifica e ratifica minha felicidade, o que meu nome diz. Cresci vendo minha mãe e meus tios sambadores cantando bata de feijão, reisado, chula, fazendo eventos maravilhosos nos povoados. Tive, na referência do São João, a festa mais completa, um colorido que diz muito do nosso jeito nordestino”, explicou Del.

Deixe uma resposta