Longe do Brasil, Bernardo Lobo fica perto da MPB e evolui em disco feito em Portugal

Nessa travessia, Bernardo Lobo dá grande passo para se firmar como compositor sem a ajuda paterna, mas tampouco sem evitar o DNA musical. O laço familiar já é puxado na abertura do álbum pelo fio da memória que estende o cordão carnavalesco com lembrança da marcha Zum zum (Paulo Soledade e Fernando Lobo, 1951), alocada como vinheta gravada somente com as vozes e as palmas de Bernardo e Pierre Aderne, produtor do disco gravado em Almada, Portugal, de agosto a novembro de 2017.

Deixe uma resposta