Dona Ivone Lara sai de cena como símbolo da nobreza feminina no reino do samba

Formada enfermeira em 1942 (profissão que lhe garantiu o sustento pré-fama e, a partir de 1977, uma aposentadoria que lhe foi útil até o fim da vida), Ivone Lara também foi assistente social, mas, a partir dos anos 1970, também conseguiu viver do samba, tendo feito shows e álbuns importantes como Sorriso de criança (EMI-Odeon, 1979), Sorriso negro (WEA, 1981) e Alegria minha gente – Serra dos meus sonhos dourados (WEA, 1982).

Deixe uma resposta