Álbum tardio de Getúlio Côrtes faz jus à história e à obra do autor de ‘Negro gato’

O fantástico quarteto formado para tocar no disco e orquestrar os arranjos das 10 músicas – André Paixão (piano elétrico, órgão, violão e percussão), Gustavo Benjão (percussão, guitarra, violão e teclados), Marcelo Callado (bateria) e Melvin Ribeiro (baixo) – resistiu à tentação de atualizar o cancioneiro de Getúlio Côrtes. Há, sim, oportuno toque contemporâneo na arquitetura das dez faixas, mas posto na medida certa, sem nunca descaracterizar a obra e – mais importante – sem tirar as músicas do universo particular em que foram compostas e gravadas.

Deixe uma resposta