The Killers, Lana Del Rey e Imagine Dragons vêm ao Lolla com novidades; G1 ouviu álbuns e resume

Lana sempre cultivou esse lado pessimista da força, com a voz lânguida e músicas angustiadas, arrastadas. Não que “Lust for life” seja um disco alegrinho – longe disso. Mas para o padrão Lana, é forte, esperançoso e inspirado. Para quem tem o mínimo de simpatia por ela, dá para ouvir quase todos os 71 minutos de disco sem se entediar.

Deixe uma resposta