Além da voz maturada, Teresa dá corpo à obra atual de Noel em show politizado

“Não tive coragem de gravar essa música, mas em show pode tudo, né?”, gracejou Teresa Cristina, no palco do Theatro Net Rio, após cantar o samba-canção Três apitos (1933), um dos títulos mais belos do cancioneiro do compositor carioca Noel de Medeiros Rosa (11 de dezembro de 1910 – 4 de maio de 1937). O gracejo teve desnecessário tom de justificativa, pois o fato é que a cantora carioca deu voz lindamente ao samba-canção, com a dose exata de melancolia, na estreia nacional do show Teresa Cristina canta Noel – Batuque é um privilégio, reiterando em cena a maturidade interpretativa evidenciada no recém-lançado álbum em que canta 14 músicas deste pioneiro compositor que fez ruir as fronteiras entre o samba do morro e o do asfalto na década de 1930, depurando os códigos apresentados pela seminal turma de compositores agregada no morro do Estácio, exaltado por Noel no samba O X do problema (1936).

Deixe uma resposta