‘Capitães da Areia’: o dia em que o Estado Novo queimou um dos maiores clássicos da literatura brasileira

“Agora, o lado de viver aventuras, viver explorando sempre o dia que a gente vive, dia após dia… Eu durmo, mas não sei se eu vou acordar, porque pode acontecer alguma coisa. Então eu durmo e, quando eu acordo, tenho que usufruir bastante daquele dia.”

Deixe uma resposta