Jack Johnson explica canções suaves anti-Trump: ‘Fico bravo, mas minha voz não é boa de gritar’

“Era uma vez um fazendeiro que ganhou um cavalo de presente do seu vizinho. Ele disse que ia viajar e deixar o cavalo com ele. Então todo mundo da cidade falou: ‘Nossa, que sorte, ganhou um cavalo!’. E ele respondeu: ‘Sorte? Talvez sim, talvez não’. Aí no dia seguinte, o filho do fazendeiro foi andar no cavalo, caiu e quebrou o braço. Então todo mundo disse: ‘Nossa, que azar, caiu do cavalo!’. E ele respondeu: ‘Azar? Talvez sim, talvez não’. E no dia seguinte o exército convocou os jovens da cidade para a guerra, mas o filho dele não foi, pois estava de braço quebrado… E assim seguiu.. A gente nunca sabe se as coisas acontecem para o bem ou para o mal”.

Deixe uma resposta