Margareth Menezes festeja 30 anos de carreira com single ‘Coisa milenar’

“Chama a galera do Gantois / Convida o povo do Curuzu / Que a nossa festa vai começar…”, pede e avisa Margareth Menezes em versos de Coisa milenar, azeitado single lançado hoje, 3 de novembro de 2017, pela cantora baiana nas plataformas digitais. Música inédita que contagia e soa à altura do talento e do histórico de Margareth, Coisa milenar celebra com suingue a baianidade nagô na letra repleta de referências a símbolos e signos da cultura afro-baiana. E a festa é tanto a da temporada pré-carnavalesca de Salvador (BA), cidade natal da artista, quanto a da própria Margareth, que comemora 30 anos de carreira em 2017.


Dona da voz mais potente e mais quente dentre as cantoras da música afro-pop-baiana rotulada como axé music, Maga – como a artista é carinhosamente chamada no universo pop baiano – entrou em cena em 1987 com a gravação do samba-reggae Faraó (Divindade do Egito) (Luciano Gomes, 1987). De lá para cá, Margareth construiu carreira fonográfica que já contabiliza 14 álbuns, sendo que cinco são registros ao vivo de shows lançados também em DVD. O último disco, aliás, Para Gil e Caetano (2015), saiu há dois anos com gravação ao vivo do show com roteiro inteiramente dedicado às obras dos compositores baianos Caetano Veloso e Gilberto Gil.


Além do single Coisa milenar, Margareth Menezes festeja os 30 anos de carreira com novo show, Rebeldia nordestina, centrado nos cancioneiros de compositores nascidos no Nordeste, como Alceu Valença, Belchior (1946 – 2017), Geraldo Azevedo, Raimundo Fagner, Raul Seixas (1945 – 1989) e Zé Ramalho.


(Créditos das imagens: Capa do single Coisa milenar. Margareth Menezes em foto do Facebook da artista)

Deixe uma resposta