Show ‘Dussek veste Machete’ chega ao DVD na medida certa do humor


A verve é o ponto de interseção entre a irreverência irônica e sagaz da cantora carioca Silvia Machete e o cancioneiro autoral de Eduardo Dussek, compositor carioca que está em cena desde os anos 1970, tendo sido revelado em escala nacional ao defender a música Nostradamus (Eduardo Dussek, 1980) no festival MPB-80, exibido pela TV Globo. Dussek veste Machete, DVD lançado pela gravadora Biscoito Fino neste mês de outubro de 2017, realça a convergência entre cantora e compositor ao longo de show cujo roteiro é pontuado por nove músicas de Dussek sem se confinar ao arco autoral do compositor.


O DVD exibe a gravação ao vivo do show captado pelo Canal Brasil em 20 de setembro de 2016 no Espaço Tom Jobim, no Rio de Janeiro (RJ), cidade natal dos artistas. Na ficha técnica do DVD, Machete é descrita como performer, termo que, no caso, designa artista cujas habilidades vão além da arte de cantar. Machete se equilibra tão bem nas escalas musicais como nos bambolês.


Da música de 1975 que abre o show, Ele não sabia de nada (Picadilly rock), título de um Dussek pré-fama, ao fecho com Moderno pássaro andante (Eduardo Dussek e Luiz Antônio de Cássio, 1986), número feito com a participação do próprio Dussek, Machete reitera humores, ironias e qualidades vocais. Feito com o toque polivalente do piano de Danilo Andrade, o show Dussek veste Machete é versão revista de Chocante, espetáculo de 2014 que marcou o primeiro encontro da voz da cantora com a obra do compositor.


Com roteiro esquizofrênico em que entra até Back to black (Amy Winehouse e Mark Ronson, 2006), Dussek veste Machete apresenta música do compositor até então sem registro fonográfico, Anjo da cena (2015). No caso, a cena é compartilhada por Machete com Dussek numa espécie de afago do compositor na cantora que reconta histórias hilárias como a de A índia e o traficante (1986), música em que Dussek e o parceiro Luiz Carlos Góes (1944 – 2014) – letrista dono de verve muitas vezes creditada a Dussek – evocam a guarânia Índia (José Asunción Flores e Manoel Ortiz Guerrero, 1928, em versão em português de José Fortuna, 1952). É quando Machete faz a própria evocação vocal, a de Gal Costa, intérprete dessa guarânia lançada no Brasil nas vozes de Cascatinha & Inhana.


Show feito em clima de cabaré, com eventuais ares circenses, Dussek veste Machete chega ao DVD com frescor evidenciado no molde de Cabelos negros (Eduardo Dussek e Luiz Antônio de Cássio, 1982), balada de romantismo sedutor, leve como a música de Dussek. Nessa hora, quando Dussek fala de amor, nem é preciso armar o circo porque a graça está na voz de Machete. Eduardo Dussek veste Silvia Machete na medida certa do humor e da música.


(Crédito da imagem: capa do DVD Dussek veste Machete, de Silvia Machete)

Deixe uma resposta