Escritor cita mito do ‘homem cordial’ ao apresentar disco de César Lacerda


Com capa que expõe arte criada pelo Estúdio Ofício a partir de foto de Lorena Dani, o terceiro álbum solo de César Lacerda, Tudo tudo tudo tudo, chega ao mercado fonográfico a partir da próxima sexta-feira, 27 de outubro de 2017. Escritor angolano celebrado no universo da literatura portuguesa, Valter Hugo Mãe – que também é DJ e vocalista do grupo lusitano Governo – assina o texto que apresenta o disco produzido por Elisio Freitas.


No texto, o escritor se refere ao conceito mitológico de homem cordial – desenvolvido pelo historiador paulistano Sérgio Buarque de Holanda (1902 – 1982) no livro Raízes do Brasil (1936) – e aponta o cantor, compositor e músico mineiro como “uma arma contra toda a atrocidade” pela “candura sábia”. Eis o texto de Valter Hugo Mãe sobre Tudo tudo tudo tudo e, na sequência, a dez músicas do álbum tal como dispostas no disco:


“Eu sei que sua realidade é toda difícil, cheia de batalha e adiamento, mas acredito de verdade que se um dia o Brasil dominar o mundo vai ser por beleza e doçura. Nenhuma outra cultura sabe depurar suavidade como a cultura brasileira. Esse homem cordial tem muito de mito, mas o mito é um destino social. Um futuro sempre acenando, como um diapasão procurando afinar corações, afinando gestos.


César Lacerda é uma arma contra toda a atrocidade. Sua candura não é inocente, é sábia. Ele deita por sobre nós inteligência profunda: afeto e esperança. Se soubermos isto, afeto e esperança, seremos cultos porque seremos gente.


Eu disse que dava vontade de beijar o vidro do telefone, escutei o disco no telefone como se o César ligasse só para mim. E não tive como me segurar. Este disco é intimidade para todos, para cada um. Lindo de pular de uma alegria calma, grata. aos beijos no ar, para espalhar. para beijar sem olhar a quem. Isso é o meu sonho de Brasil. Feito de tanta batalha e adiamento, a impressão que perdura é a de que há um afeto nos comovendo pelo ar. desce sobre nós como chuva de boca e beijo.”


Valter Hugo Mãe


As músicas do álbum Tudo tudo tudo tudo :

1. Isso também vai passar (César Lacerda, 2017)

2. Quando alguém (César Lacerda, 2017) – com Maria Gadú

3. Me adora (Pitty, 2009)

4. O marrom da sua cor (César Lacerda, 2017)

5. Por que você mora assim tão longe? (César Lacerda, 2017)

6. O fim da linha (César Lacerda, 2017)

7. Por um segundo (César Lacerda, 2017)

8. Sei lá, mil coisas (César Lacerda, 2017)

9. O homem nu (César Lacerda, 2017)

10. Percebi seus olhos em mim (César Lacerda, 2017)


(Crédito da imagem: capa do álbum Tudo tudo tudo tudo. César Lacerda em foto de Lorena Dani)

Deixe uma resposta