Em casa, Davi regrava Capiba, celebra Olivetti e recebe Maria Rita e Saulo


Quinze anos após ter saído em carreira solo com a edição do álbum Papo macaco (2002), ao qual se seguiu Orixá mutante (2004), Davi Moraes lança o terceiro álbum solo, Tá em casa, na próxima segunda-feira, 16 de outubro de 2017. A música-título é parceria do artista com o compositor e guitarrista cearense Cainã Cavalcante.


Editado pela gravadora Deck, Tá em casa é o primeiro álbum do cantor, compositor e guitarrista carioca desde Nossa parceria, disco gravado e assinado com o pai, o eterno novo baiano Moraes Moreira, coautor da música Do Caribe (Moraes Moreira, Fernando Moura, Guilherme Maia e Rodrigo Campello), quarta das 12 faixas de Tá em casa.


Neste terceiro álbum solo, cuja capa expõe o artista em foto de Luiz Tripolli, Davi recebe Maria Rita – solista convidada de Só nós dois, parceria do artista com Adriana Calcanhotto – e Saulo Fernandes, cantor baiano de axé music que participa de Rio Vermelho (Davi Moraes e Quito Ribeiro). Vocalista e percussionista do grupo de pagode Psirico, Marcio Victor figura no afoxé que abre o álbum, Vem de Malê, parceria de Davi com Peu Meurray e Samir Trindade (Samir, aliás, é o único compositor de Charme veneno e o parceiro de Davi em Menina do gueto). Já Tarde em Botafogo (Davi Moraes e Fernando Moura) evoca a geografia carioca da cidade natal do artista.


Indo além da ponte musical que liga a Bahia ao Rio de Janeiro, Davi aporta em Recife, cidade lendária (1950), standard do cancioneiro de Capiba (1904 – 1997), emblemático compositor pernambucano que saiu de cena há 20 anos. Entre samba (Cutuca, parceria com Fred Camacho e Marcelinho Moreira já cantada e gravada por Maria Rita) e tema instrumental (L&R, composto com Fernando Moura em homenagem à pioneira dupla formada no início dos anos 1980 pelos já falecidos músicos Lincoln Olivetti e Robson Jorge), Davi celebra o instrumento que pauta o disco em Guitarras da liberdade (Davi Moraes).


(Crédito da imagem: capa do álbum Tá em casa. Davi Moraes em foto de Luiz Tripolli)

Deixe uma resposta