‘A menina índigo’: criança superdotada sofre tanto bullying quanto ‘subdotada’, diz diretor; VÍDEO

No filme-fenômeno “Nosso lar” (2010), que vendeu mais de 4 milhões de ingressos, a inspiração do diretor e roteirista Wagner de Assis eram espiritismo e Chico Xavier. Já o trabalho seguinte do cineasta, “A Menina índigo”, que estreia nesta quinta-feira (12), tem ponto de partida mais concreto. Ele descreve: “depressão infantil”, remédios (supostamente em excesso) receitados a crianças, “modelo educacional falido” e “pais perdidos”.

Deixe uma resposta