Sérgio Sá, compositor que rendeu as paradas nas vozes de Fábio e Vanusa


Em 1973, um cantor e compositor que atendia pelo nome de Paul Bryan fez sucesso com balada em inglês, Listen, propagada na trilha sonora internacional da novela O bem amado, exibida naquele ano pela TV Globo. Paul Bryan era, na verdade, o cantor, compositor e músico cearense Sérgio Sá (17 de janeiro de 1953 – 3 de outubro de 2017), que aproveitava a tendência do mercado fonográfico brasileiro de valorizar artistas norte-americanos e adotava pseudônimo em inglês.


Só que Bryan logo virou Sérgio Sá. Em 1974, ela já assinava o nome de batismo em Sonhos de um palhaço, canção composta em parceria com Antonio Marcos (1945 – 1992) que fez sucesso na voz de Vanusa. Com a cantora e compositora, Sérgio criou o hit feminista Mudanças (1979). Mas é provável que Sérgio Sá, que saiu de cena aos 64 anos na madrugada de hoje, vítima de infarto sofrido na cidade natal de Fortaleza (CE), talvez seja mais lembrado atualmente por ter sido o compositor de Eu me rendo, grande sucesso de Fábio Jr. em 1981 que ganhou regravação até de grupos de pagode como Só pra Contrariar e Sorriso Maroto. De Fábio Jr., que também fizera sucesso na década de 1970 cantando em inglês com o pseudônimo de Mark Davis, Sérgio se tornaria parceiro na composição de O que é o que há?, canção que também virou hit na voz de Fábio, no seguinte ano de 1982.


Antes, na década de 1970, Sérgio Sá integrara o grupo paulistano Joelho de Porco como tecladista, permanecendo na banda até 1976. Sim, Sérgio Sá foi músico, cantor – o último álbum, Sérgio S/A, foi editado de forma independente em fevereiro deste ano de 2017 com participações de nomes como Elba Ramalho e Gilberto Gil – e (excelente) arranjador.


Mas foi como compositor que o artista mais sobressaiu no universo pop brasileiro entre 1974 e 1982. Entre as cerca de 350 composições de Sérgio Sá, além das já mencionadas, destacam-se Cara a cara (parceria com Antonio Marcos, de 1979), Estado de fotografia (parceria com Malim lançada por Vanusa em 1977) e Como é possível… (parceria com Isolda que ganhou a voz de Roberto Carlos em disco de 1982). Nas vozes de Antonio Marcos, Vanusa e Fábio Jr., Sérgio Sá rendeu as paradas de sucesso nas décadas de 1970 e 1980.


(Crédito da imagem: Sérgio Sá em foto de divulgação do álbum Sérgio S/A)

Deixe uma resposta