Charles Bradley morre aos 68 anos

Nele, o músico reflete sobre o turbilhão político nos Estados Unidos e o risco de crescimento de ideias extremistas: “Se não tivermos cuidado, estaremos novamente segregados”, canta em “Change for the world”. Ele diz que é importante cultivar a humildade em tempos como esse. E avalia, sem se alongar: “Acho que a América está em perigo agora. Não só a América, o mundo todo.”

Deixe uma resposta