Volta de Max e Iggor Cavalera ao Sepultura é impossível ‘musicalmente e intelectualmente’, diz Andreas Kisser

Tocamos meia hora lá, abrimos num calor desgraçado, sol no palco, seis da tarde. Foi memorável. Acho que foi um Sepultura antes e depois daquele show. Não só por ter tocado com grandes nomes da música internacional, mas ter tocado no Brasil, ter meio que chacoalhado a imprensa local. Tipo: “Olha o que está acontecendo, vocês estão aí marcando touca, a gente está fazendo uma coisa única, nova, especial” E a galera não estava dando muita bola.

Deixe uma resposta