‘Como nossos pais’ faz reflexão necessária sobre pressão e culpa em torno das mulheres; G1 já viu

É uma pena que, em alguns momentos, essa reflexão seja feita de forma simplista e previsível. Ao retratar um casal em crise, Bodanzky cria Rosa (Maria Ribeiro), uma protagonista feminina marcante, sensível e impressionantemente real. O mesmo não acontece com o marido desleixado Dado (Paulo Vilhena), muitas vezes reduzido a antagonista e, depois, redimido como mágica.

Deixe uma resposta