Álbum ‘De toda cor’ expõe os tons brasileiros da obra de Renato Luciano


Os tons brasileiros do cancioneiro autoral do compositor, cantor e ator mineiro Renato Luciano já estão sendo ouvidos em cena de forma mais recorrente desde 2016. O artista integra a trupe da companhia teatral Barca dos Corações Partidos, destaque dos palcos nacionais no ano passado com o espetáculo Auê (2016).


Foi na trilha sonora desse gracioso e vibrante espetáculo que Renato Luciano lançou Vamo batucá, composição registrada no disco com a trilha do musical, incluída pela cantora e atriz Laila Garin (amiga e parceira) com o trio A Roda no roteiro do show Rabisco e ora regravada pelo compositor no segundo álbum de Luciano.


Com 14 músicas compostas por Luciano, geralmente sem parceiros, o álbum De toda cor está sendo lançado pela gravadora Biscoito Fino com produção do tecladista Sérgio Chiavazzolli e com repertório que, além de Vamo batucá, inclui Gerais, outra música da trilha de Auê. Em Gerais, música que cita símbolos de Minas como a Maria Fumaça e o pão de queijo, o artista – nascido na cidade mineira de Visconde do Rio Branco (MG) – celebra a vida no estado do Brasil em que nasceu.


Contudo, o disco extrapola as fronteiras de Minas, seguindo a toada ruralista em Maldade à moda de Dominguinhos (1941 – 2013) e percorrendo o trilho da brasilidade vivaz em composições como Vida doida (Sem Tião), parceria com Laila Garin também lançada na trilha de Auê juntamente com outras músicas rebobinadas no disco, caso de Remédio.


Também apresentada neste antológico espetáculo da Barca dos Corações Partidos, a música-título De toda cor ganha regravação feita com as adesões de nomes como a recorrente Laila Garin, Moska, Oswaldo Montenegro, Ney Matogrosso e Pedro Luís, além de versos recitados pela poeta Elisa Lucinda. Ode poética à liberdade de gênero e às diferenças (sobretudo sexuais) da sortida humanidade, De toda cor está exposta atualmente em outra trilha sonora, a da novela A força do querer, exibida pela TV Globo no horário das 21h. Intérprete do traficante Rubinho na trama, o ator Emílio Dantas é um dos convidados dessa gravação coletiva que encerra o bonito álbum de Renato Luciano.


Basta ouvir E aí, Zé? para perceber a inspiração melódica de Renato Luciano neste disco de sons predominante acústicos, mas com sutis programações eletrônicas pilotadas por Chiavazzolli. E para quem quiser ver e ouvir o artista em cena, cabe lembrar que o ator integra o elenco do atual espetáculo da Barca dos Corações Partidos, Suassuna – O auto do Reino do Sol, em cartaz pelo Brasil neste ano de 2017. No auto, Luciano interpreta radiante clown, mostrando outras cores em obra repleta de tons brasileiros. Por isso mesmo, a chegada ao mercado fonográfico do álbum De toda cor merece que se faça um auê.


(Crédito da imagem: capa do álbum De toda cor. Renato Luciano em foto de Leo Aversa)

Deixe uma resposta