Herói brasileiro da guitarra, Babalu lança álbum de atmosfera ‘vintage’


A imagem da capa do álbum Live sessions II expõe parte do braço de guitarra Fender Stratocaster de 1973. Fiel companheira de Tony Babalu, guitarrista e compositor paulistano que está em cena desde a década de 1970, a elétrica Stratocaster é a alma desse disco instrumental lançado neste segundo semestre de agosto de 2017 em edição do selo Ammelis Records distribuída via Tratore.


Live sessions II segue a linha e o conceito do antecessor Live sessions at Mosh (2014), CD lançado há três anos pelo mesmo selo e distribuidora. Em Live sessions II, Babalu – virtuoso herói brasileiro da guitarra que integrou a lendária banda Made in Brazil nos anos 1970 – apresenta seis temas calcados nos riffs e grooves de uma guitarra que, além de herdar toques dos seminais bluesmen norte-americanos do início do século XX, transita entre a pegada do rock, a batida do funk e a levada da música latina.


Todas de autoria do guitarrista, as composições Encrenca, In black, Locomotiva, Meio-fio, Valentina e Veia latina foram captadas integralmente ao vivo, sem overdubs ou emendas, em 28, 29 e 30 de dezembro de 2016, em fitas de rolo do Mosh Studios, em São Paulo (SP). Nessa atmosfera vintage, de sonoridade orgânica, o trio Adriano Augusto (teclados), Leandro Gusman (baixo) e Percio Sapia (bateria) se juntou a Tony Babalu para dar forma aos seis temas instrumentais que reafirmam no CD Live sessions II a excelência do toque da guitarra desse heroico músico paulistano.


(Crédito da imagem: capa do álbum Live sessions II. Projeto gráfico de Marina Abramowicz. Tony Babalu em foto de Karen Holtz)

Deixe uma resposta