‘game of thrones’: the queen’s justice e o episódio que teve mais acontecimentos que toda uma temporada

Esse episódio foi, sem dúvida, o episódio de “Game of Thrones” em que mais aconteceram coisas. Acho que aconteceu mais coisa que numa dessas temporadas inteiras em que eles ficavam andando pelo mato. Que incrível. Mas, vamos ser sinceros, nem por isso foi assim tão bom em tudo, né. Teve umas partes bem mais ou menos.

Eu realmente acho que a série deu uma caída na qualidade. Sim, é muito melhor ter episódios cheios de ação e de encontros que antes demoravam meses para rolar, é bom ter diálogos que nos relembram o que está acontecendo e quem está em guerra contra quem e quem é aliado de quem. Mas “Game of Thrones” já foi mais impactante, tinha cenas mais fortes, diálogos mais bem escritos. Ok, não se pode ter tudo, essa é a lição. game of thrones daenerys jon snow 7x03- blog legendado


Mas vamos lá. Foi tudo rapidão. Jon Snow tocou a campainha lá da Dragonstone tão rápido que nem a Daenerys deveria estar totalmente pronta ainda. E aí o tãaaao esperado encontro foi meio sem graça, né? Eu achei. Não sei dizer se é pela qualidade do texto, se é pela qualidade dos atores – é difícil a competição de falta de graça ali – mas eu achei chatão aquela conversa de 15 minutos, 5 dos quais usados para apresentar o currículo de Daenerys (e aí a resposta foi “esse é o João das Neves, rei do norte”).

Então, dobra o joelho aí. Não dobro. Ele não é lorde, é rei. Não, eu que sou rainha. Seus antepassados juraram lealdade aos meus. Seu pai é assassino. Não tenho nada com isso. Não tenho nada com meus antepassados. Sou prisioneiro? Ainda não. (Podia ter rolado um clima, mas nem isso…)

Aaaah, gente. Aí Jon Snow, com toda aquela paixão que lhe é característica, tenta convencer a mãe dos dragões de que tem os Outros andando por aí e que eles vão invadir tudo e vai todo mundo virar White walker e não importa conquistar o trono de ferro, vamos todos nos unir para matar os zumbis. Mas ela chegou aonde chegou tendo fé nela mesma. Ui. No meio disso tinha o Tyrion tentando fazer essa amizade engatar. Que difícil. game of thrones 7x03- blog legendado


Tyrion, ainda bem, voltou a ter um certo protagonismo, mas eu acho que ele ficou tanto tempo quieto que meio que perderam o tom do personagem. Tentou voltar a ser legal e engraçado, mas não conseguiu muito. E todo seu plano –fui construir os esgotos, fiz uma passagem secreta, eles vão entrar por lá – já não deu muito certo, já não tinha dado certo antes com o tio Greyjoy maligno capturando todo mundo e agora os imaculados foram meio feitos de bobo em Casterly Rock. É bom, porque a filha da tormenta a não queimada tava tendo muitas e muitas vitórias e agora chegou a hora da verdade: a vida não é tão fácil, mesmo se você é mãe dos dragões (e depois dessas derrotas será que ela não vai dar ouvidos ao conselho de Olenna?)

Quem salvou o episódio, para variar, foi nossa queria bitch Cersei. Que, como esperávamos, adorou o presente do tio Greyjoy e passou o batonzinho venenoso para matar a filha da outra lá de Dorne igual mataram a sua. Adoro essa galera envenenando e depois tomando o antídoto! E, não contente, ainda subiu pros seus aposentos, teve uma noite de sexo selvagem com o irmão para dar aquela relaxada e se recusou a esconder isso da criadagem – afinal, sou a rainha dessa p**a toda e pego quem eu quiser. Aliás, traga lençóis limpos por favor.

Aliás 2, estava pensando em como o Jamie virou um superbundão, né? (Ops, teve também um close na bunda dele no episódio). Lembra quando ele era mau e corajoso e jogava menininhos do penhasco e lutava e coisa e tal? Agora fica corado ao ouvir indiscrições sobre sua irmã, fica sem graça se a criada vê os dois na cama, não faz nada que preste.

De volta ao norte, temos o encontro de Bran com Sansa, muitos e muitos anos depois. Ela superemocionada de ver o irmão, ele um adolescente blasé de bigodinho “ãi me deixa agora sou um corvo de três olhos”. Então aguardamos ansiosamente a super revelação que ele tem a fazer ao Jon Snow, de que ele é na verdade filho de dois personagens importantíssimos que nunca jamais apareceram na série e só foram mencionados de leve mas que aparentemente isso muda tudo. Vai lá, Bran.

E, óbvio, teve a nossa querida Lady Olenna, r.i.p., que também salvou o episódio com sua revelação lindíssima para o pai-tio de Joffrey. Quero que Cersey saiba. Morrendo com a dignidade que esperamos dela. Muito bom.

*

Aí a doença mortal terrível de Jorah só precisava de paciência. Ler uma receita no livro, arrancar as casquinhas e passar um unguento. Brigada, Sam.

*

Teve o cara de Sherlock indo lá falar com a Cersei sobre a dívida e não sei o que mas confesso que nem lembrava dessa história.


*

Theon vai continuar apanhando de todo mundo, coitado.

*

Esqueci de mencionar. Teve Sansa agora rainha-interina do norte dando ordens “bota couro nesta armardura, o inverno tá chegando” para mostrar que sabe comandar. Achei meio cafona.

Deixe uma resposta