emmy 2017: lá vamos nós passar raiva com a premiação

Estou tentando até agora ter serenidade para comentar as belíssimas indicações ao Emmy Awards, o querido *cof cof* Oscar da televisão. Mas gente. Não consigo, desculpa. Não consigo. Um prêmio que indica para melhor série de drama essa temporada horrenda de “House of Cards” (falarei sobre ela em breve, me aguarde) e não indica a obra-prima que foi “Leftovers” merece o quê, amigos?

TEM TODAS AS INDICAÇÕES AQUI

Vou nem falar que “Stranger Things” também não merecia jamais ser indicada a melhor drama – leitor querido, a série é bonitinha, é fofinha, as crianças são fofinhas e talentosas, mas melhor série do ano com aquela historinha? – e vou nem voltar a xingar “Westworld” aqui porque não quero voltar a apanhar na rua. Mas você entendeu. Pelo menos tem “Handmaid’s Tale” de melhor drama, mas duvido que ganhe. Aposto em “The Crown”.

E aí os caras conseguem indicar “Modern Family” a melhor série de comédia em pleno 2017, vamos dizer o quê? westworld hbo - blog legendado


Pelo menos essa categoria está bem mais honesta, com “Atlanta” (gostei, não adorei, mas é ótima e tem cara de novidade), “Black-ish” (sempre fofa), “Master of None” (tenho preguiça, mas entendo o hype), “Silicon Valley” (amo), “Unbreakable Kimmy Schmidt” (sensacional maravilhosa) e “Veep” (não teve a melhor das temporadas é melhor que a maioria aí). No mundo ideal ganharia “Kimmy” ou pelo menos “Atlanta”, pela inovação, mas na vida real do Emmy não duvido nada se ganhar “Modern Family” pela 69ª vez. Ai.

Pelo menos ninguém tem dúvida de que a sensacional “Big Little Lies” vai passar o rodo geral nas categorias série limitada, né? Vai ser difícil pra “Fargo” (preguiiiiça), “Feud” (falam bem, ainda não vi), “Genius” (o que é Genius?) e “The Night of” (boa, mas pela metade).

Falta saber quem vai levar de melhor atriz, se Nicole Kidman ou Reese Whiterspoon – a Shailene Woodley concorre por coadjuvante só porque é do núcleo pobre, né? Mancada.

Agora vamos voltar a xingar só um pouquinho? Vamos. Essa categoria de melhor atriz de drama tá de doer, hein. Viola Davis, amamos você mas já deu, né. E Evan Rachel Wood?? Really? Agora pra mim a pior de todas é Robin Wright, que interpretou Claire Underwood com a sutileza de um robô programado para ter duas expressões – séria “eu apoio o Francis” e séria tentando ser simpática mas deixando claro que não é simpática. Consegue ser pior que o robô da EVW em “Westworld”. Ainda bem que a Elizabeth Moss vai ganhar.

De ator em série limitada, vampiro Eric que me perdoe mas acho que prêmio deveria ir pro John Turturro, excelente em “The Night of”.

De melhor filme para a TV (coisa estranha isso de chamar episódio solto de filme) queria muito que “Black Mirror” levasse. Belo episódio esse “San Junipero”.

De melhor ator para comédia, só queria dizer que Aziz Ansari é um geninho, engraçado, bom roteirista etc, é tudo, mas não é melhor ator, serio. Ele consegue ser pior que o Jerry Seinfeld (que atuava meio rindo, lembra?).

Para coadjuvante de comédia só volto a acreditar que há esperança na vida se Tituss Burgess ganhar por “Unbreakable Kimmy Schmidt“, que gênio (mas ele vai perder pro Alec Baldwin em “SNL” e não terá sido tão injusto, afinal).

Enfim, leitor querido. Vivemos num mundo em que Milo Ventimiglia é indicado a melhor ator de drama, pensa (Não vi “This Is Us”, será que ele melhorou tipo imensamente??). Mas aí vão dar o prêmio para Anthony Hopkins, que não tá nada de mais em “Westworld” mas que é ator de cinema com história e aí já vem com Emmy acoplado quando concorre.

É isso. Honestamente, cá entre nós, prefiro um Emmy absurdo a um Emmy só corretinho. Pelo menos vai ser emocionante xingar a TV quando “Modern Family” ganhar de “Kimmy”. Chega, setembro.

Deixe uma resposta