Fafá está em casa no DVD que exibe grande momento da artista em cena


Às vésperas de entrar em cena na novela A força do querer (TV Globo, 2017) na pele de Almerinda, cantora que se apresenta com o nome artístico de Mere Star, Fafá de Belém lança DVD do tamanho do talento e da voz da artista. Dez anos após apresentar um primeiro DVD com registro de show de tom retrospectivo, Fafá de Belém ao vivo (2007), a cantora paraense edita um segundo registro audiovisual tão caprichado como o primeiro.


Distribuído no mercado fonográfico via Radar Records, o DVD Do tamanho certo para o meu sorriso ao vivo eterniza momento luminoso na trajetória da artista nos palcos. Álbum lançado em 2015 para celebrar os 40 anos de carreira desta cantora projetada em escala nacional ao gravar o samba de roda Filho da Bahia (Walter Queiroz) para a trilha sonora da novela Gabriela (TV Globo, 1975), Do tamanho certo para o meu sorriso gerou refinado show hi-tech concebido e dirigido por Paulo Borges – então na segunda incursão como criador de espetáculos musicais após o sucesso obtido em 2014 com o show Rainha dos raios, de Alice Caymmi – para fazer o coração assumidamente brega de Fafá bater com elegância na cena armada com belíssimas projeções.


Captado para o DVD pelo Canal Brasil sob a direção de Murilo Alvesso, em apresentação realizada em 11 de agosto de 2016 no Teatro Bradesco da cidade de São Paulo (SP), o show conserva o requinte no registro audiovisual. Dividindo a cena com os guitarristas paraenses Manoel Cordeiro e Felipe Cordeiro, responsáveis pela direção musical do show, Fafá rebobina músicas do álbum de 2015, reconectada com a cena musical de Belém (PA), cidade que Maria de Fátima Palha de Figueiredo carrega orgulhosamente no sobrenome artístico.


Enquadradas na moldura sofisticada de Paulo Borges, músicas como Quem não te quer sou eu (Firmo Cardoso e Nivaldo Fiúza, 2002) e Os passa vida (Osmar Jr. e Rambolde Campos, 2004) – sucessos da banda paraense Sayonara revividos por Fafá no disco de 2015 – ganham força em cena e se ajustam ao canto intenso da cantora, ardente ao interpretar Volta (Johnny Hooker, 2013) e coerente ao pescar pérola kitsch como o bolero Usei você (Silvio César, 1971).


Paulo Borges soube refinar a cena de Fafá sem diluir a alma passional do canto da intérprete. Por isso, baladas arrasadas como Abandonada (Michael Sullivan e Paulo Sérgio Valle, 1996) caíram bem no roteiro do show. Desde a década de 1980, quando migrou progressivamente da MPB para a canção popular, a voz emotiva de Fafá reverbera sobretudo a trilha dos cabarés e bares de um Brasil sentimental, despudorado.


Ao percorrer Asfalto amarelo (Manoel Cordeiro, Felipe Cordeiro e Zeca Baleiro, 2015), Fafá celebra o Pará que também emerge em Este Rio é minha rua (Paulo André Barata e Ruy Barata, 1976). Mas o show extrapola as fronteiras e a música do Para, pois Fafá é já há 42 anos uma voz do Brasil que também pulsa no trotar sexual de Cavalgada (Roberto Carlos e Erasmo Carlos, 1977) – número mais teatral de show que se beneficia dos artifícios da cena – e na emoção à flor da pele da canção de despedida Bilhete (Ivan Lins e Vitor Martins, 1980).


Enfim, o DVD Do tamanho certo para o meu sorriso ao vivo tem o mérito de registrar um dos melhores shows de Fafá de Belém, apresentado poucas vezes pelo Brasil com a arquitetura original construída por Paulo Borges. É show grandioso, do tamanho da sonora gargalhada de Fafá e da dimensão do Brasil. (Cotação: * * * * *)


(Créditos das imagens: Fafá de Belém em foto de Caio Gallucci. Capa do DVD Do tamanho certo para o meu sorriso ao vivo)

Deixe uma resposta