Elisa Queirós canta Fred e Milton no tom ‘jazzy’ MPB do CD ‘Bons ventos’


Vocalista da atual formação do grupo carioca de samba Arranco de Varsóvia, a cantora e compositora Elisa Queirós lança o segundo álbum solo. Produzido e arranjado pelo baixista Alex Rocha, Bons ventos (Mills Records) chega ao mercado fonográfico 13 anos após o primeiro álbum individual da artista fluminense, Merecimento (2004), editado de forma independente.


Como no disco anterior, Elisa volta a dar voz a parcerias dos compositores Fred Martins e Marcelo Diniz, autores de Amo tanto (2009) e de Amor (2007). Nascido em Niterói (RJ), assim como a artista, Fred Martins também é parceiro de Elisa em Antes de dizer adeus, música inédita em que Martins canta a letra escrita por Elisa em dueto com a artista, além de tocar violão na faixa.


Em Bons ventos, Elisa também revive Amor amigo (Milton Nascimento e Fernando Brant, 1981) – música lançada por Milton no álbum Caçador de mim (1981) – e pega Febre (Celso Fonseca, 2003). O grupo Arranco de Varsóvia sai do quintal do samba e participa de Carcará (1987), música em espanhol do compositor argentino Jorge Fandermole.


A gravação de Inútil pensamento, música inédita composta por Rômulo Gomes com letra de Elisa, exemplifica o tom de MPB jazzy que pauta boa parte do álbum Bons ventos. Embora harmonicamente refinado, o repertório do disco tem reduzido poder de sedução.


(Crédito da imagem: capa do álbum Bons ventos. Elisa Queirós em foto de Frederico Mendes)

Deixe uma resposta