Músicos brasileiros fazem Bach cair no choro e no samba em CD de filme


Um dos temas mais sublimes da obra musical do compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685 –1750), um dos mestres da música clássica, a Ária da suíte orquestral nº 3 em ré maior é tocada em ritmo e em clima de choro na abertura do disco que traz a trilha sonora do filme Filhos de Bach (2017), coprodução entre Brasil e Alemanha que estreou nos cinemas do Brasil em junho.


No disco, lançado pela gravadora Biscoito Fino neste mês de julho de 2017, músicos brasileiros como o cavaquinista Henrique Cazes e o violonista Gilvan Oliveira rearranjaram composições de Bach para o universo musical do Brasil, conectando a obra do autor alemão com ritmos nacionais como choro e samba.


Gilvan, por exemplo, sola magnificamente em O ensaio de violão, adaptação de Jesus, alegria dos homens, em gravação que faz o popular tema da obra de Bach reverberar lições da escola do violão brasileiro. Já Cazes, entre outras proezas, transforma o Prelúdio da suíte nº1 em sol maior em Trem da caipirinha, em alusão (plenamente justificada no arranjo) ao Trenzinho do caipira, uma das obras-primas do compositor carioca Heitor Villa-Lobos (1887 – 1959).


As adaptações foram feitas com seriedade. A excelência dos músicos arregimentados para o registro da trilha sonora – o violonista João Camarero, o clarinetista Paulo Sérgio Santos e o pianista e acordeonista Marcelo Caldi, entre outros virtuoses – garantem o ótimo acabamento dos 15 temas do disco gravado sob a supervisão musical de Ansgar Ahler, diretor do longa-metragem filmado entre a cidade mineira de Ouro Preto (MG) e as cidades alemãs de Buckeburgo e Hamburgo.


O filme Filhos de Bach narra a saga musical do alemão Marten, professor de música que descobre ser herdeiro da partitura original de tema de Bach, Arioso, e parte para o Brasil em busca da relíquia. Em Ouro Preto, o professor acaba lecionando música para meninos carentes residentes em instituição. Enraizada na obra de Bach, a beleza da trilha sonora oficial de Filhos de Bach justifica a edição em disco.


(Crédito da imagem: capa da trilha sonora original do filme Filhos de Bach)

Deixe uma resposta