Trilha de ‘Filme’ de Cris Braun e Dinho Zampier vai de Sex Beatles a Vivaldi


Cantora e compositora gaúcha radicada em Maceió (AL) que ganhou visibilidade no universo pop na década de 1990 quando integrou o grupo carioca Sex Beatles e, na sequência, teve o primeiro CD solo editado pelo então recém-inaugurado selo de Marina Lima, o fugaz Fullgás, Cris Braun se junta em disco com o tecladista, arranjador e produtor musical alagoano Dinho Zampier – metade da dupla Figueroas, voltada para ritmos caribenhos como a lambada.


O álbum de Braun com Zampier, Filme, chega às plataformas digitais em 20 de julho e, em setembro, ganha edição física em CD. Com 11 músicas, quase todas compostas para o disco, Filme reverbera sons da psicodelia da década de 1970, do jazz e do folk de cepa pop.


As únicas regravações são Escorpiões – música de Alvin L lançada pelo grupo Sex Beatles há 23 anos no álbum Automobília (Rock It!, 1994) – e Sento in seno ch’in pioggia di lagrime, ária criada pelo compositor italiano de música erudita Antonio Vivaldi (1678 – 1741) para a ópera Tieteberga (1717).


No entender dos artistas, as 11 músicas do disco compõem a trilha sonora imaginária de história contada nas entrelinhas da narrativa musical.


(Crédito da imagem: capa do álbum Filme, de Cris Braun & Dinho Zampier)

Deixe uma resposta