O rap é machista? Para portuguesa Capicua, parceira de Rael e Emicida, não é bem assim

Para ela – que usa uma expressão brasileira para explicar o problema -, “o buraco é mais embaixo”. “Nossa cultura é patriarcal, e é óbvio que na música, na política e no esporte isso não poderia ser diferente. Isso não é para desculpar o hip hop, é preciso trabalhar na nossa cena, mas nós também temos que discutir mais o plano cultural, mais abrangente.”

Deixe uma resposta