Primeira mulher a presidir a ABL, Nélida Piñon é homenageada por 1,1 mil alunos na Feira do Livro de Ribeirão Preto

“Às vezes, a gente pensa que o escritor está muito longe do leitor, e não é verdade. Quando se dá a oportunidade, ele chega até a gente, e se sente feliz. Todo mundo quer ver sua obra lida, reescrita, estudada, é uma forma de legado para essa juventude”, afirma Heloisa.

Deixe uma resposta