Guitarrista Karl Hummel deixa toque de energia no grupo Camisa de Vênus

Na imagem vista neste post, Karl Franz Hummel aparece no auge da juventude, na contracapa do disco Batalhões de estranhos (1984), o segundo álbum de estúdio da banda baiana Camisa de Vênus. Hummel – que saiu de cena na madrugada de hoje, 8 de junho de 2017, vítima de câncer no fígado – foi guitarrista deste grupo de rock de aura punk desde a formação em 1980, na cidade de Salvador (BA), até 2014, descontados os hiatos.


Apesar do nome de sonoridade alemã, Karl Franz Hummel foi um baiano roqueiro que nasceu, viveu e morreu na capital da Bahia. A mesma Bahia que gerou Raul Seixas (1945 – 1989), roqueiro que logo se tornou fã do Camisa de Vênus por identificar na banda capitaneada pelo vocalista Marcelo Nova o espírito de rebeldia inerente a esse tal de rock’n’roll.


Tocando a guitarra base da banda, Kummel integrou as oito formações do Camisa de Vênus de 1980 a 2014, ano em que saiu do grupo. O Camisa se dissolveu pela primeira vez em 1987, quando o líder Marcelo Nova decidiu iniciar carreira solo, mas voltou em 1995 justamente por iniciativa de Hummel, que ligou para Nova com a ideia do retorno. Entre as idas e vindas do Camisa de Vênus, o músico somente não participou da última formação do grupo, em vigor de 2015 até os dias de hoje.


O Camisa de Vênus foi uma mosca punk que pousou no sopão pop do rock brasileiro em plena onda da New Wave. Vindos de Salvador (BA), cidade identificada com a música carnavalesca e pouco associada ao som das garagens, Marcelo Nova, Kummel e Cia. anarquizaram o pop rock nativo com músicas que talvez fossem condenadas hoje no tribunal das redes sociais pelo tom politicamente incorreto. Afinal, eram músicas com palavrões, tocadas com um som sujo que se ouvia com mais frequência nas cenas punks das cidades de Brasília (DF) e, sobretudo, São Paulo (SP).


Mesmo quando assumiu um lado mais pop, no álbum sagazmente intitulado Correndo o risco (1986), o Camisa de Vênus nunca deixou de causar certo incômodo em cena. Kummel não era a cara do grupo, pois esta sempre foi a do vocalista Marcelo Nova, só que o toque enérgico da guitarra do performático músico sempre contribuiu decisivamente para moldar o som nada polido do grupo Camisa de Vênus – como reconhece o próprio Marcelo Nova.


(Crédito da imagem: Karl Franz Hummel na contracapa do álbum Batalhões de estranhos)

Deixe uma resposta