RZO quer mostrar que ainda está no jogo com primeiro álbum em 14 anos


Foram dez anos de hiato – entre a dissolução do grupo em 2004 e a volta em 2014 – e 14 anos sem lançar álbum com músicas inéditas. Disposto a recuperar o tempo perdido com som mais sintonizado com os anseios e as batidas dos dias de hoje, o RZO – pioneiro grupo de rap gestado em 1987 na Zona Oeste de São Paulo (SP), cidade reduto de ícones do hip hop brasileiro – está novamente na área com o álbum sintomaticamente intitulado Quem tá no jogo e lançado neste mês de junho de 2017, trinta anos após a criação do grupo.


A Rapaziada da Zona Oeste é atualmente um quinteto formado pelos pioneiros DJ Cia, Helião e Sandrão com MC Calado e Nego Jam. Integrante que mais se destacou fora do grupo, a cantora Negra Li já não integra oficialmente o RZO, mas participa do disco, cantando com o rapper Criolo a música Destinos, previamente lançada como single em 21 de abril.


Ao longo de 19 faixas (somadas as músicas e as vinhetas), o álbum Quem tá no jogo alinha vários convidados do universo do hip hop. Rael participa de Rap é isso aí. Nino Cobra entra em Revolta dos humildes e em Tráfico (faixa que também traz Lino Krizz e Junior Dread). Billy SP figura em Maria Luiza.


O som do álbum é atual, mas seis músicas – como Corrida, Orelhada e a música-título Quem tá no jogo, entre outras – são bem antigas, tendo sido compostas antes mesmo do anterior álbum de estúdio do grupo, A evolução é uma coisa (2003). Majoritariamente inédito, o repertório inclui Paz em meio ao caos, música gravada pelo RZO com o influente grupo norte-americano Bone Thugs-N-Harmony, e Jovens à frente do tempo, faixas já editadas como singles. RZO quer provar que ainda está no jogo!


(Crédito da imagem: capa do álbum Quem tá no jogo, do RZO)

Deixe uma resposta