‘Experiência mística’ leva Flavio Tris a cantar com Ceumar em disco autoral


Com capa que expõe ilustração de Danilo Barros e Priscilla Cesarino, do estúdio Modular Dreams, o segundo álbum de Flavio Tris, Sol velho lua nova, chega ao mercado fonográfico em 9 de junho, quatro anos após o primeiro. O sucessor de Flavio Tris (2013) traz a participação da cantora mineira Ceumar na música Gameleira.


O cantor, compositor e músico paulistano nem conhecia Ceumar, mas a convidou para o dueto na música após experiência que considera mística. Na noite em que compôs o refrão da composição, Tris escutou voz feminina que entoava a melodia da música. Após alguns meses, ao escrever a letra da canção, teve certeza de que era de Ceumar aquela voz feminina e de que deveria convidá-la para participar de Gameleira, ainda que não conhecesse a cantora pessoalmente. Ao fazer o convite, Tris detectou sentido e coerência no que chama de experiência mística ao saber que Ceumar vive atualmente sob grande gameleira e que tem a árvore como protetora da casa dela, na zona rural de Itanhandu, município situado em São Lourenço, no Sul do estado de Minas Gerais.


Gravado sob direção musical de César Lacerda e Luiz Gabriel Lopes, com produção musical de Elisio Freitas, o álbum Sol velho lua nova foi precedido pelo lançamento do single Uma canção, faixa em que a voz, o violão e o harmonium de Tris se afinam com o piano e a flauta transversal de César Lacerda, com o baixo e a percussão de Luiz Gabriel Lopes e com o baixo de Elisio Freitas.


Com nove músicas autorais, o álbum Sol velho lua nova foi gravado em quatro dias em imersão na sala de estar da Casa Lumieiro, na cidade de São Paulo (SP), na companhia dos mineiros Luiz Gabriel Lopes e César Lacerda, do produtor carioca Elisio Freitas – responsável pela captação e mixagem – e do paulista Guiaugusto Pacheco. Todos assinam os arranjos criados coletivamente e executados ao longo do processo de gravação do disco.


A ideia foi criar universo musical de tom minimalista e contemplativo, distinto da atmosfera multifacetada do homônimo álbum de estreia de Tris. Sol velho lua nova tem projeto gráfico assinado por Ricardo Reis com o próprio Flavio Tris.


(Crédito da imagem: capa do álbum Sol velho lua nova, de Flavio Tris)

Deixe uma resposta