Produzida pelo Instituto, Cañas flerta com hip hop em single sobre assédio


Ana Cañas acena para o universo do hip hop em mais uma ação mutante de trajetória fonográfica pontuada por incursões por standards do jazz, MPB, pop e rock. O aceno é feito em single, Respeita, produzido por Rica Amabis e Tejo Damasceno, integrantes do Instituto. Em Respeita, single que expõe arte de Magrela na capa, a versátil cantora, compositora e instrumentista paulistana versa sobre assédio e abuso sexual. “Respeita as mina, brada Cañas em necessário verso-clichê da música inédita, composta pela própria artista com inspiração em documentário sobre a cena de hip hop e registrada originalmente (de forma privada) em gravação de voz e violão.


A propósito, Cañas toca violão no single gravado no estúdio La Nave com o baixo e o violão de Fábio Sá, o saxofone e a flauta de Thiago França e as programações de Rica Amabis e Tejo Damasceno. “Eu, Ana Paula, sou vítima de assédio sexual. Falar sobre essa dor sempre me rasgou a alma, mas decidi, por mim e por todas, que esse silêncio deve ser quebrado. Ele tem que acabar porque a não-denúncia favorece imensamente os agressores”, argumenta Cañas no texto em que conceitua o single, alvo de clipe filmado sob a direção de Isadora Brant e João Wainer com participações de 86 mulheres atuantes em movimentos sociais, culturais e/ou feministas.


(Crédito da imagem: capa do single Respeita, de Ana Cañas)

Deixe uma resposta