Wanderléa ganha músicas de Silva, Erasmo, Marina, Arantes e Mautner


Aos 70 anos, Wanderléa insiste na juventude. Compositora eventual, a artista de origem mineira expande obra autoral que contabiliza somente 12 músicas gravadas desde 1966, sendo que três são versões de composições estrangeiras. Wanderléa abre parceria com Erasmo Carlos, com quem compôs A menina da felicidade para o álbum de músicas inéditas que a cantora arquiteta desde 2015, com uma (possível) composição de Caetano Veloso. Paralelamente, a Ternurinha aguarda a edição da autobiografia escrita com a colaboração do jornalista Renato Vieira e prevista para chegar às livrarias ainda neste ano de 2017.


(Crédito da imagem: Wanderléa em foto de divulgação de Robert Schwenk)

Deixe uma resposta