Camila Pitanga resgata a trajetória do pai no documentário ‘Pitanga’

O filme é composto de revisitações e conversas que fazem o elo entre o passado e o presente. Pitanga vai à casa onde cresceu em Salvador, resgata sua infância, reencontra e almoça com a família que ainda mora na Bahia. Essa pequena introdução da vida pessoal logo cede espaço ao ator, que trabalhou com diretores como Glauber Rocha (“Barravento”, de 1960, “Câncer”, de 1972, “A idade da Terra”, de 1980), Roberto Pires (“A grande feira”, de 1961), Cacá Diegues (“Ganga zumba”, de 1963, “Joanna Francesa”, de 1973, “Quilombo”, de 1984), Ruy Guerra (“Os fuzis”, de 1964), Rogério Sganzerla (“A mulher de todos”, de 1969), Joaquim Pedro de Andrade (“O homem do Pau-Brasil”, de 1982), entre outros.

Deixe uma resposta