Tiso e Biglione caem no samba em álbum gravado ao vivo na Finlândia


Dois músicos que dominam o idioma universal da música rodaram o mundo em 2014 em turnê cujo show é eternizado, três anos depois, no álbum The finland concert, em breve nas plataformas digitais e em edição física em CD. Um é mineiro, se chama Wagner Tiso, toca piano, faz arranjos e tem participação fundamental na criação, nos anos 1970, da arquitetura musical do movimento Clube da Esquina e, em particular, da discografia áurea de Milton Nascimento. O outro é argentino, se chama Victor Biglione, toca guitarra, além de violão, e está radicado há tantos anos no Brasil que já pode ser considerado um músico de alma brasileira. Juntos, Tiso e Biglione se harmonizam neste álbum gravado ao vivo em março de 2014 em concerto dos músicos no Martinus Concert Hall, em Vantaa, cidade da Finlândia.


Ricardo Queiroz assina com Tiso e Biglione a produção deste disco instrumental de repertório predominantemente nacional. Ao piano e ao violão de aço, respectivamente, Tiso e Biglione caem no samba ao tocarem temas como Saudade da Bahia (Dorival Caymmi, 1957), Sonho de um Carnaval (Chico Buarque, 1964), Na cadência do samba (Ataulfo Alves e Paulo Gesta, 1962) e Samba de uma nota só (Antonio Carlos Jobim e Newton Mendonça, 1960). Outra joia do repertório nacional é a lírica As rosas não falam (Cartola, 1976).


Com a liberdade do improviso, eles também tocam Variações sobre “Doce de coco”, tema baseado no choro de Jacob do Bandolim (1918 – 1969), lançado em 1954. Fora da safra brasileira, os músicos abordam Autumm leaves (Joseph Kosma e Jacques Prevert, 1945). Tiso e Biglione pretendem retomar a turnê para promover o álbum The finland concert.


(Crédito da imagem: capa do álbum The finland concert. Projeto gráfico de Marcelinho Silva)

Deixe uma resposta