Com a troca de baixista, banda 4.4 alimenta jogo entre ficção e realidade


Boyband da ficção criada pela novelista Maria Helena Nascimento para a trama de Rock story, atual atração da TV Globo no horário das 19h30m, 4.4 enfrenta no reino encantado da invenção uma situação comum no universo pop da vida real. A partir do capítulo exibido na noite de hoje, 28 de março de 2017, Jaílson (Enzo Romani) assumiu o posto de baixista na banda, substituindo Nicolau (Danilo Mesquita), que sai da 4.4 no meio da primeira turnê do quarteto para tratar câncer reincidente que reapareceu na forma de tumor no fígado.


Fora da ficção, as estrelas das bandas reais também mudam de lugar. Seja porque resolvem partir em carreira solo, porque adoecem gravemente como o Nic da boyband, porque se desentendem com os colegas de grupo ou mesmo porque morrem repentinamente. A coincidência é que Jaílson se junta ao guitarrista Zac (Nicolas Prattes), ao tecladista JF (Maicon Rodrigues) e ao baterista Tom (João Victor Silva) no momento em que o intérprete da personagem – o ator, cantor, compositor e músico paulista Enzo Romani – investe na carreira musical, na vida real, tendo lançado o EP Voa na primeira quinzena deste mês de março.


A ilusória semelhança entre ficção e realidade movimenta a trama da 4.4 na novela Rock story. A banda tem página no Facebook como se fosse real. Similar ao movimento das páginas de bandas reais, a atualização constante dessa rede social dá mesmo impressão de realidade, amplificada pelas cenas da primeira turnê da banda. O cenário hi-tech do show da 4.4 reitera a sensação de realidade. É tudo jogo de cena, armado pela direção de Dennis Carvalho e Maria de Médicis, mas funciona. E pode funcionar ainda mais quando a boyband da ficção tiver ao menos um single lançado nas plataformas digitais da vida real. Enquanto o single da 4.4 não sai, Rock story continua sendo uma das melhores novelas das 19h.


(Créditos da imagens: fotos de Raquel Cunha / TV Globo)

Deixe uma resposta