‘Sully’ tem estreia adiada no Brasil após queda de avião

Aaron Eckhart (à esquerda) e Tom Hanks em cena de 'Sully: O herói do rio Hudson' (Foto: Divulgação)Aaron Eckhart (à esquerda) e Tom Hanks em cena de ‘Sully: O herói do rio Hudson’ (Foto: Divulgação)

A estreia de “Sully: O herói do rio Hudson”, filme sobre a história real do piloto de avião que em 2009 fez um pouso considerado milagroso nos EUA, foi adiada nesta terça-feira (29). O longa estrelado por Tom Hanks seria lançado no Brasil nesta quinta-feira (1º) e ainda não tem nova data.

 

CHAPECOENSE
Cai avião que levava o time e jornalistas

Segundo a rede de cinemas Cinemark, a decisão foi tomada após a queda do avião que transportava a equipe da Chapecoense na Colômbia, na madrugada desta terça-feira. O time catarinense estava a caminho da final da Copa Sul-Americana, na qual enfrentaria o Atlético Nacional, nesta quarta-feira (30).

A distribuidora do longa no país, a Warner Bros., ainda não confirma nem nega o adiamento.

O episódio que inspirou o longa – já cotado para receber indicações ao Oscar 2017 – aconteceu há sete anos, nos Estados Unidos. O piloto Chesley Sullengerger, o Sully (interpretado por Hanks), havia acabado de decolar em Nova York quando um grupo de aves atingiu as duas turbinas do avião.

Após avaliar que era impossível retornar ao aeroporto ou chegar a tempo a uma outra pista de pouso na região, o comandante resolveu pousar no rio Hudson. O feito, como adiante o próprio título complementar da produção, rendeu primeiro o status de herói a Sully.

Chapecoense

O voo que transportava a equipe da Chapecoense partiu na noite de segunda-feira de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, em direção a Medellín. Em coletiva de imprensa, Julio César Varela, da Direção Geral de Aeronáutica Civil boliviana, disse que o avião decolou em “perfeitas condições”.

Segundo a imprensa local, a aeronave perdeu contato com a torre de controle às 22h15 (1h15 na hora de Brasília), entre as cidades de La Ceja e Abejorral, e caiu ao se aproximar do Aeroporto José Maria Córdova, em Rionegro, perto de Medellín.

Um comunicado da Aeronáutica do país informa que 72 corpos foram resgatados do local do acidente e serão levados para uma base da Força Aérea, de onde seguirão para o Instituto Médico Legal de Medellín.

Deixe uma resposta