Merval Pereira é homenageado na Academia das Ciências de Lisboa

O jornalista e escritor brasileiro Merval Pereira, de 67 anos, recebeu nesta quinta-feira (24) uma homenagem na Academia das Ciências de Lisboa. Na cerimônia, ele foi apresentado pelo também jornalista António Valdemar, que é membro da instituição portuguesa.

“É uma homenagem especialmente à Academia Brasileira de Letras e ao jornalismo brasileiro. Eu fico feliz de ser um instrumento desta homenagem e realmente é uma honra muito grande. E tem um sentido de união entre a Academia de Ciência de Lisboa e a Academia Brasileira de Letras para valorizar a língua portuguesa e a cultura que une os dois países. Esse é o sentido maior dessa homenagem”, disse Merval em entrevista à GloboNews. “Há essa unidade de culturas e esse intercâmbio. As duas academias prezam muito e se esforçam muito para isso. É muito interessante porque é um reconhecimento da importância do jornalismo na difusão da cultura e dos valores democráticos.”

“É um motivo de grande orgulho ter um jornalista do porte de Merval Pereira sendo reconhecido pela Academia de Ciência de Lisboa. É uma ocasião única. Em Portugal, existe uma grande sede pela cultura brasileira. Essa homenagem ao Merval Pereira é uma homenagem à qualidade do jornalismo brasileiro”, comentou Luiz Alberto Figueiredo Machado, embaixador do Brasil em Portugal.

Merval Pereira foi homenageado na Academia das Ciências de Lisboa nesta quinta-feira (24) (Foto: Reprodução/GloboNews)Merval Pereira foi homenageado na Academia das Ciências de Lisboa nesta quinta-feira (24) (Foto: Reprodução/GloboNews)
saiba mais

Colunista do jornal “O Globo” e comentarista da Globo News e da rádio CBN, Merval Pereira faz parte da Academia Brasileira de Letras (ABL) desde 2011.

Dentre suas obras, destacam-se “O lulismo no poder” (Record) e “A segunda guerra, sucessão de Geisel” (Brasiliense), inicialmente publicado como série de reportagens no “Jornal de Brasília”. Escrito em parceria com André Gustavo Stumpf, editor da publicação na época, o trabalho rendeu o Prêmio Esso de jornalismo.

Em 2000, Merval Pereira foi novamente finalista do Esso com reportagem sobre o envolvimento do documentarista João Moreira Salles e o traficante Marcinho VP.

Perfil

Merval Pereira Filho nasceu no Rio em 24 de outubro de 1949. Começou a carreira de jornalista em 1968, quando entrou em “O Globo” como repórter estagiário. Entre outras funções, foi editor nacional, editor-chefe, diretor da sucursal de Brasília, diretor de redação e diretor executivo do Infoglobo. Foi Diretor de Jornalismo de Mídia impressa e rádio das Organizações Globo.

Entre 1983 e 1985 trabalhou na revista “Veja”, onde foi chefe das sucursais de Brasília e Rio e editor nacional em São Paulo. Também foi editor-executivo do “Jornal do Brasil”.

Merval é Conselheiro do Centro de Estudos da América da Universidade Cândido Mendes e membro do Board of Visitors da John S. Knight Fellowships da Universidade Stanford.

Em 2009, recebeu o prêmio Maria Moors Cabot da Universidade de Columbia de excelência jornalística, a mais importante premiação internacional do jornalismo das Américas.

Em 2010, Merval tomou posse como membro titular da Academia Brasileira de Filosofia.

Deixe uma resposta