‘Celebramos nossa amizade’, diz Alceu sobre ‘O Grande Encontro’

Os cantores Alceu Valenca, Elba Ramalho e Geraldo Azevedo durante show da turnê que revive o disco 'O Grande Encontro', no Citibank Hall, na Zona Sul da cidade de São Paulo (Foto: Antônio Cícero/FramePhoto/Estadão Conteúdo)Os cantores Alceu Valenca, Elba Ramalho e Geraldo Azevedo durante show da turnê que revive o disco ‘O Grande Encontro’, em São Paulo (Foto: Antônio Cícero/FramePhoto/Estadão Conteúdo/Arquivo)

 

“Começou como um encontro da música nordestina e que virou uma loucura boa. Celebramos nossa amizade”, diz o cantor e compositor Alceu Valença sobre os shows de 20 anos do “Grande Encontro”, que reúnem Alceu, Elba Ramalho e Geraldo Azevedo. A turnê, que começou com a gravação de um CD e DVD em São Paulo, chega à Paraíba nesta sexta-feira (25), com um show em Campina Grande. No sábado (26), o show acontece em João Pessoa.

saiba mais

Segundo Alceu Valença, a ideia de voltar com o projeto original, que começou em 1996 e teve outras duas edições, não foi uma coisa pensada. “Nós tentamos fazer os shows de 10 e 15 anos do projeto mas acabou que não deu certo por questões contratuais. Participei do primeiro encontro, mas quando mudei de gravadora, fiquei impedido de participar dos outros dois. Então aconteceu que 20 anos depois, Geraldo tem esse projeto em dupla com a Elba, o ‘Encontro Inesquecível’, eles resolveram me chamar para voltar com o encontro original, aceitei de primeira e deu tudo certo”, explica.

Geraldo Azevedo explica que o formato do show dos 20 anos era com os quatro integrantes do primeiro “Grande Encontro”, mas que por uma questão pessoal, Zé Ramalho não quis participar desta edição do projeto. “Como já tivemos outros encontros sem um dos integrantes do original, resolvemos fazer este assim mesmo. A base constante sou eu e Elba, que estivemos nos quatro”, diz.

Para a cantora Elba Ramalho, mesmo sem Zé Ramalho no show, a presença do cantor e compositor está nas músicas dele que fazem parte do repertório. “A música dele está lá, essa também é uma homenagem a ele, a nosso encontro, nossa história de 20 anos atrás”.

O músico Alceu Valença, que apresenta show acústico neste sábado (23), no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília (Foto: Yanê Montenegro/Divulgação)Alceu Valença fala sobre o show

(Foto: Yanê Montenegro/Divulgação/Arquivo)

‘Loucura’

De acordo com Alceu Valença, a espontaneidade com que a volta do projeto aconteceu foi uma “loucura” que, ao mesmo tempo, se tornou uma grande festa. “Nós estávamos apenas com um show marcado, para o CD e DVD, daí a procura foi tão grande que resolvemos fechar outra data no mesmo local. Daí nos chamaram para fazer outro dia em outra cidade, vendeu tanto ingresso que fechou mais outro dia. Então o projeto cresceu, com datas em várias cidades e estamos vivendo essa loucura. Se reúne ali, monta show acolá, leva show pra lá e agora estamos aqui”, comenta.

Para Geraldo Azevedo, participar do projeto com amigos de carreira é uma alegria indescritível. “Eu adoro fazer parte deste projeto. A gente trabalha tanto, se esforça, consegue consolidar uma carreira. Poder ter amigos que também viveram isso e, juntos, fazer um show para comemorar essas carreiras e essa amizade é muito bom. Estou feliz em fazer parte disso, celebrar estes 20 anos do projeto e 50 anos de amizade e carreira na música”, completa.

Pedido dos fãs

Elba explica que a volta do show no formato “Grande Encontro” era algo que os fãs pedia em todos os shows. “Em todos os lugares, os fãs nos shows, os seguidores na internet, sempre perguntando quando a gente voltaria. Inclusive muitos jovens, que não tinham assistido o original, que nem tinham nascido naquela época”, diz.

Elba Ramalho e Geraldo Azevedo se apresentam na Concha Acústica em Salvador, Bahia (Foto: Divulgação)Elba Ramalho e Geraldo Azevedo durante show em Salvador, Bahia (Foto: Divulgação/Arquivo)

De acordo com Geraldo Azevedo, a montagem da apresentação visa agradar a todas as gerações de fãs. “Em 20 anos, conseguimos fazer um repertório e montar um show que vai ser bom para quem acompanhou o projeto original e também para os filhos destas pessoas. Neste show, em particular, conseguimos traduzir o melhor de nossas carreiras. São músicas que mexem com as pessoas, o repertório da vida de muita gente. A gente se emociona em ver a emoção das pessoas e o show se torna intimista por isso”, diz o cantor.

Serviço:

O Grande Encontro – Alceu Valença, Geraldo Azevedo e Elba Ramalho



Sexta-feira (25) – Campina Grande

Local: Spazzio

Horário: 22h (horário local)

Preço: R$ 40 (pista meia), R$ 80 (pista inteira) R$ 600 (mesa para 4 pessoas), R$ 800 (mesa premium para 4 pessoas), R$ 1 mil (camarote para 10 pessoas), R$ 1,5 mil (camarote plataforma para 10 pessoas).

Sábado (26) – João Pessoa

Local: Domus Hall

Horário: 22h (horário local)

Preço: R$ 40 (pista meia), R$ 45 (pista Amigo Domus), R$ 75 (camarote frontstage meia), R$ 80 (pista inteira), R$ 80 (camarote frontstage Amigos Domus), R$ 150 (camarote frontstage inteira), R$ 700 (mesa ouro para 4 pessoas), R$ 800 (mesa diamante para 4 pessoas).

Elba Ramalho, Geraldo Azevedo e Alceu Valença (Foto: Divulgação)Elba Ramalho, Geraldo Azevedo e Alceu Valença (Foto: Divulgação)

 

 

 

Deixe uma resposta