Série ‘Paralelos’ conta história dos games no Brasil a partir da pirataria

Durval Antonelli, vendedor de games no centro de São Paulo e um dos entrevistados do documentário 'Paralelos' (Foto: Divulgação/Red Bull Games)Durval Antonelli, vendedor de games no centro de São Paulo e um dos entrevistados do documentário ‘Paralelos’ (Foto: Divulgação/Red Bull Games)

A história dos videogames no Brasil ganhou um novo interlocutor. É a websérie “Paralelos”, um documentário que narra o crescimento da pirataria de jogos no país e sua relação com o desenvolvimento da nossa cultura de games. Veja os três episódios aqui.

“Paralelos” começa com a chegada dos primeiros fliperamas ao Brasil na década de 1970, que nada mais eram do que cópias de máquinas populares lá de fora, e acompanha outros exemplos de produtos falsificados e modificados.

É o caso do Phantom System, aparelho clone do NES, e de jogos como “Mônica no Castelo do Dragão”, uma reprogramação de “Wonder Boy in Monster Land”, de 1987. Mas também das extensas modificações em consoles como PlayStation 1 e PlayStation 2 para rodar mídias pirateadas.

O documentário é dirigido por Hugo Haddad e Pedro Falcão e foi filmado em São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre. Entre os entrevistados estão o jornalista Pablo Miyazawa, os músicos Emicida e Rashid, o presidente da Tectoy, Stefano Arnold, o engenheiro da Gradiente, Marcos Santos, e o game designer Alexandre Pagano, da Tectoy.

Deixe uma resposta