MC Carol, Araketu e BaianaSystem tocam de graça em ‘baile’ no DF

MC Carol tem quase 300 mil likes em sua página no Facebook (Foto: Fernando Schlaepfer )MC Carol, atração do festival “Favela Sounds”, atração em Brasília neste fim de semana (Foto: Fernando Schlaepfer/Divulgação)

O Museu Nacional da República, em Brasília, recebe nesta sexta e sábado (18 e 19) a última etapa do “Favela Sounds”, primeiro festival de cultura de periferia do país. “o baile” acontece a partir das 18h nas duas datas e tem atrações como MC Carol, BaianaSystem, Araketu e o angolano DJ Ketchup.

saiba mais

A programação musical tem também grupos do DF, Gang do Eletro, Rincón Sapiência, ÀTTØØXXÁ, DJ Waldo Squash, Cidinho e Doca e DJ Byano/Baile da Chatuba. A entrada é franca, mas é preciso imprimir um voucher disponível na internet.

São diversos estilos musicais “das quebradas” no mesmo palco. O público pode conferir funk carioca, rap, o som das aparelhagens paraenses, o pagode baiano e o forró nordestino, entre outros (veja programação ao final da reportagem).

O festival propõe um debate sobre a cultura da periferia urbana. O evento teve início na segunda-feira (14) e teve eventos no Plano Piloto, em Mestre d’Armas, Samambaia, São Sebastião e Ceilãndia. A primeira etapa recebeu o nome de “ralação” e foi voltada para oficinas profissionalizantes.

A ideia da organização foi promover um intercâmbio de experiências, reunindo alunos que já dialogam com os temas propostos e apresentando a eles outras abordagens dentro daquela linguagem artística. Foram oficinas de música, moda, grafite e dança.

BaianaSystem (Foto: Fernando Naiberg/Divulgação)BaianaSystem (Foto: Fernando Naiberg/Divulgação)

No “papo reto”, acontecem debates debates sobre temas que circulam por meio da produção cultural de periferia. O objetivo é discutir o próprio “fazer cultural” dentro das favelas e regiões mais afastadas.

A atividade é coordenada pelo mestre em antropologia urbana Dennis Novaes no Auditório II do Museu da República. Entre os temas abordados, estão “de baile em baile”, sobre economia cultural na favela, “é som de preto, de favelado”, a respeito da representatividade na produção cultural de periferia, e “a porra da buceta é minha”, que discute arte e performances de gênero nas quebradas.

Ara Ketu (Foto: Diogo Oliveira / Ag. Haack)Ara Ketu (Foto: Diogo Oliveira/Ag. Haack)

Na etapa “o baile”, grandes nomes da arte nas quebradas dividem o mesmo palco dos participantes das oficinas. A curadoria buscou unir diferentes estilos musicais e artistas que trazem em sua história a luta pela inclusão, pela diversidade e pelo respeito ao que é produzido nas quebradas do Brasil e do mundo.

Favela Sounds – O baile

Data: sexta e sábado (18 e 19)

Local: Praça do Museu Nacional da República

Horário: 18h

Entrada franca – voucher disponível pela internet

Programação musical

Sexta-feira (18)

DJ Chokolaty (DF)

Duafe (DF)

MC Carol (RJ)

Gang do Eletro (PA)

Rincón Sapiência (SP)

ÀTTØØXXÁ (BA)

Baiana System (BA)

Sábado (19)

Vera Verônika (DF)

DJ Waldo Squash (PA)

Cidinho e Doca (RJ)

DJ Byano/Baile da Chatuba (RJ)

Araketu (BA)

DJ Ketchup (Angola)

Deixe uma resposta