Filmes capixabas abrem 23º Festival de Cinema de Vitória

Em a "Febre", cineasta usa entrevistas para discutir o grafite na Grande Vitória (Foto: Divulgação/RF)Em ‘A Febre’, cineasta usa entrevistas para discutir o grafite na Grande Vitória (Foto: Divulgação/RF)

O Festival de Cinema de Vitória começa nesta segunda-feira (14) e vai até sábado (19). A cerimônia de abertura traz o curta capixaba ‘Eclipse Solar’, às 19h, no Theatro Carlos Gomes.

Mais da produção regional pode ser conferida na 5ª Mostra Foco Capixaba, que acontece às 20h, Carlos Gomes. Todo o evento tem entrada gratuita.

Tradições mantidas por seu povo parecem anacrônicas para o personagem de Antes o tempo não acabava (Foto: Divulgação/RF)Em ‘Antes o tempo não acabava’, herói entra em

conflito com tradições (Foto: Divulgação/RF)

A programação do primeiro dia de festival começa às 15h, com a 3ª Mostra de Animação, que traz uma seleção da recente produção brasileira de filmes de animação.

A Cerimônia de Abertura será às 19h, com a exibição do curta capixaba ‘Eclipse Solar’, do diretor Rodrigo de Oliveira. A ficção acompanha o reencontro de uma mãe e seu filho, em uma circunstância atípica.

O filme foi contemplado com Prêmio Aquisição do Canal Brasil e foi premiado como Melhor Filme de Ficção na 11ª Mostra Produção Independente da ABD Capixaba. Também foi destaque no Festival Internacional de Cinema Independente, o Festicini, quando a atriz Rejane Arruda, que interpreta a personagem da mãe, chegou a ser indicada ao Prêmio de Melhor Atriz

Na noite de estreia, o público pode assistir à 5ª Mostra Foco Capixaba, às 20h, e à primeira exibição da 6ª Mostra Competitiva de Longas Metragens, às 21h30. As sessões acontecem no Teatro Carlos Gomes. É possível ver todos o dias de a programação do festival na matéria do G1.

Animaçãocapixaba lança olhar inventivo, lúdico e realista sobre lembranças infantis (Foto: Divulgação/RF)Animaçãocapixaba lança olhar inventivo, lúdico e realista sobre lembranças infantis (Foto: Divulgação/RF)

Documentário Amazonense

O primeiro filme exibido na Mostra Competitiva Nacional de Longas Metragens será ‘Antes o Tempo Não Acabava’, de Sergio Andrade e Fábio Baldo. No filme, o personagem central é um jovem indígena em conflito com os líderes de sua comunidade, localizada na periferia de Manaus.

Cinema Regional

A 5ª Mostra Foco Capixaba vai exibir cinco produções que concorrem ao Troféu Vitória de melhor filme. Quadro delas documentários: ‘Mitã Odjau Ramo – Quando a criança nasce’, do veterano Ricardo Sá;  ‘A Febre’, de João Oliveira; ‘Montação’, de Wanderson Viana, ‘Como Areia do Mar’, de Raphael Sampaio. A animação ‘O Projeto do Meu Pai’, de Rosária, completa a mostra deste ano.

saiba mais

Sinopses:

‘A Febre’, de João Oliveira  (Documentário, 28’, ES)

Quanta informação cabe em uma cidade? Vivências e aspectos do graffiti capixaba na visão de seus protagonistas.

‘Como Areia do Mar’, de Raphael Sampaio  (Documentário, 19’, ES)

Compilado de memórias de três idosas, histórias de vida se cruzam e se misturam a serviço de sensações múltiplas, refletindo suas dores, traumas e opressões.

‘Mitã Odjau Ramo – Quando a Criança Nasce’, de Ricardo Sá (Documentário, 17’, ES) Vanete e Rosimara, duas índias Guarani grávidas, que decidiram realizar seus partos no hospital, próximo da aldeia onde vivem, quebrando uma tradição.

‘Montação’, de Wanderson Viana (Documentário, 15’, ES)

Dentre tantas possibilidades, ser drag ainda é exacerbar o feminino. No curta, seis indivíduos se reúnem para um dia de muita maquiagem, brilho e reflexões sobre seus próprios corpos e tudo o que deles transbordar a partir da Montação.

‘O Projeto do Meu Pai’, de Rosaria (Animação, 6’, ES)

Eu tenho um amigo que diz que a gente precisa desenhar uma mesma coisa mil vezes, até ela ficar do jeito que a gente acha que é.

‘Eclipse Solar’, de Rodrigo de Oliveira (Ficção, 28’, ES)

O filme fala sobre o relacionamento um pouco conturbado entre uma mãe, o seu filho e a namorada do filho. Mostra os sentimentos profundos de ser mãe e como eles dialogam com a família envolvendo muito amor, mas também o ciúme, a raiva e outros sentimentos poderosos.

Serviço:

23º Festival de Cinema de Vitória

Data: 14 (segunda) a 19 (sábado) de novembro

Locais:Teatro Carlos Gomes, Praça Costa Pereira, s/n, Centro, Vitória; Cine Metrópolis, Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras, Vitória

Entrada Franca

Programação de segunda-feira:

15h: 3ª Mostra de Animação – Teatro Carlos Gomes

19h: Cerimônia de abertura – Teatro Carlos Gomes

19h30: Sessão Especial Curta-Metragem de Abertura: “Eclipse Solar”, de Rodrigo de Oliveira – Teatro Carlos Gomes

20h: 5ª Mostra Foco Capixaba: A Febre, de João Oliveira; Mitã Odjau Ramo – Quando a Criança Nasce”, de Ricardo Sá; Montação, de Wanderson Viana; O Projeto do Meu Pai, de Rosaria – – Teatro Carlos Gomes

21h30: 6ª Mostra Competitiva Nacional de Longas Metragens: Antes o Tempo Não Acabava , de Sergio Andrade e Fábio Baldo – Teatro Carlos Gomes

 

 

Deixe uma resposta