Cena Contemporânea do DF tem estreia de duas peças nesta sexta

Cena de "Hamlet - Processo de revelação", em cartaz no Cena Contemporânea, em Brasília (Foto: Divulgação)Cena de “Hamlet – Processo de revelação”, em cartaz no Cena Contemporânea, em Brasília

(Foto: Divulgação)

A programação desta sexta-feira (28) da 16ª edição do Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília tem a estreia de duas produções, sendo uma parceria entre artistas do Distrito Federal e do Rio de Janero e uma produção da coreógrafa Lina do Carmo, radicada na Alemanha.

saiba mais

Ao todo, seis espetáculos serão exibidos nesta noite. A programação completa do festival pode ser vista na página do Cena Contemporânea na internet.

No Teatro da Caixa, o Coletivo Irmãos Guimarães e o ator Emanuel Aragão, da Cia das Inutilezas (RJ) apresentam uma versão para Hamlet, de William Shakespeare. Um único ator tenta reconstruir a narrativa do texto em diálogo direto com a plateia, utilizando recursos da “performance art”. A peça “Hamlet – Processo de revelação” é encenada às 17h e às 21h.

A coreógrafa, dramaturga, dançarina e mímica Lina do Carmo faz espetáculo solo no Teatro Sesc Garagem, na Asa Sul, às 21h. Nascida no Piauí e radicada na Alemanha, ela interpreta uma visão da memória mítica das figuras rupestres do Parque Nacional da Serra da Capivara, no estado natal. No local, encontram-se os sinais mais antigos de civilização no continente americano, remontando a um período de mais de 50 mil anos.

A dançarina Lina do Carmo interpreta "Capivaras", atração do Cena Contemporânea, em Brasília (Foto: Divulgação)A dançarina Lina do Carmo interpreta “Capivaras”, atração do Cena Contemporânea, em Brasília

(Foto: Divulgação)

As peças exibidas em Ceilândia, Gama, Taguatinga, Vila Telebrasília e no Jardim Botânico têm entrada franca. Os ingressos no Plano Piloto custam R$ 15 (meia). No Teatro da Caixa, as apresentações custam R$ 10 (meia).

Ao todo, a mostra oferece 27 espetáculos cênicos, sendo nove internacionais, nove de seis estados brasileiros e outros nove produzidos no Distrito Federal. O evento acontece até 30 de agosto.

Trecho da peça Desbunde (Foto: Cena Contemporânea de Brasília/Divulgação)Trecho da peça Desbunde (Foto: Cena

Contemporânea de Brasília/Divulgação)

O festival apresenta produções teatrais de Portugal, Espanha, Polônia, Austrália, Geórgia, Argentina, França e Alemanha. Entre as produções nacionais, há montagens do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Norte, Bahia, Tocantins e DF.

Os programas do festival acontecem no Museu da República, Espaço Funarte, teatros da Caixa, da Escola de Música de Brasília, Goldoni e Dulcina, Espaço Pé Direito da Vila Telebrasília, Espaço Usina, Centro Comunitário Zilda Arns, e unidades do Sesc na Asa Sul, Taguatinga, Ceilândia e Gama.

A edição de 2015 comemora os 20 anos de festival. O primeiro evento aconteceu em 25 de agosto de 1995, por iniciativa do ator, diretor e empreendedor cultural Guilherme Reis. O intuito original era provocar a cena teatral da capital. Nas 15 edições anteriores, o festival recebeu espetáculos de 30 países.

Mais peças

O coreógrafo brasiliense Edson Beserra criou um número em que os movimentos remetem aos trajetos, linhas e curvas da capital federal. “Vinil de asfalto” busca explorar a estrutura geográfica do Plano Piloto, a arquitetura e o planejamento urbano singulares. Atração no Teatro Dulcina, a peça é encenada às 21h.

Cena de "Vinil de asfalto", atração do Cena Contemporânea, em Brasília (Foto: Renato Mangolin/Divulgação)Cena de “Vinil de asfalto”, atração do Cena Contemporânea, em Brasília (Foto: Renato Mangolin/Divulgação)

Em cena, Lavínia Bizzotto, Marcos Buiati, André Liberato e o próprio Edson Beserra estão “desenhando a musicalidade cotidiana de corpos em transição, onde esta cidade se move, onde os corpos passeiam e seus rastros são deixados para serem ocupados por novos corpos.”

“Quando o coração transborda” é resultado de questionamentos da atriz Maíra Oliveira sobre o trabalho da Trupe Esquadrão da Vida, criada pelo pai dela, Ary Pára-Raios, 36 anos atrás. Na montagem, o trabalho diário de quem faz teatro a partir das relações de atriz e mestre e de pai e filha. A atração acontece no Teatro Goldoni, às 19h.

A atriz e diretora Juliana Drummond apresenta a peça “Desbunde”, no Teatro Sesc Newton Rossi, em Ceilândia, às 20h. A obra é inspirada no movimento que contestou a ditadura militar pelo sarcasmo. A história se passa em torno de uma boate fictícia, frequentada por artistas que enfrentam o regime com escárnio, maquiagem e purpurina.

“Los cuerpos” traz os dançarinos Federico Fontán e Ramiro Cortez transitando em um espaço despojado. A montagem será encenada no Teatro Paulo Autran, em taguatinga, às 20h.

Vencedor da categoria de “Projeto a Desenvolver na Bienal de Arte Jovem de Buenos Aires”, o duo de dança contemporânea apresenta espetáculo que mostra o terrível e o belo, o animal, o caprichoso, a pulsão, a força extrema e o abandono convivendo nos corpos em cena.

Mais atrações

A partir desta sexta, a programação reserva espaço também para o Cerrado Jazz Festival, na área externa do Museu Nacional da República. Entre as atrações estão Laurent de Wilde Trio (França), Trio Corrente (SP), Carlos Malta Quarteto (PE), Rosa Passos (BA/DF). Participam também músicos de Brasília, como Victor Angeleas, Alex Queiroz, Pedro Martins (ganhador de prêmio no Festival de Jazz de Montreux) e Junior Ferreira.

Carlos Malta é conhecido como 'O Escultor do Vento' (Foto: Divulgação / Fundação Cultural de Curitiba)O músico Carlos Malta, atração musical do Cena Contemporânea

(Foto: Fundação Cultural de Curitiba/Divulgação)

Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília

De 18 a 30 de agosto

Locais:

Teatro Funarte Plínio Marcos

Caixa Cultural

Teatro Goldoni

Teatro Sesc Garagem

Teatro Sesc Paulo Gracindo – Gama

Teatro Sesc Newton Rossi – Ceilândia

Teatro Sesc Paulo Autran – Taguatinga

Espaço Pé Direito – Vila Telebrasília

Museu Nacional

Centro Comunitário Zilda Arns

Preços: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia) – todos os teatros do Plano Piloto, exceto o Teatro da Caixa, que é R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Nas outras regiões: entrada franca.

Pontos de venda

Asa Norte


Brasília Shopping – Central de ingresso.

Horário de atendimento: segunda a sábado, das 10h às 22h; domingo, das 14h às 20h.

Sem taxa de conveniência.

Asa Sul

Red Gold – SRTVS, quadra 701, conjunto D, bloco C, loja 180, Centro Empresarial Brasília, Brasília Design Center – Asa Sul.

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 9h às 18h.

Sujeito a taxa de conveniência de 18% sobre o valor do ingresso.

Guará

FNAC: Park Shopping – SAI/SO Área 6580 LUC 149P – Guará.

Horário de atendimento: segunda a sábado, das 10h às 20h; domingo e feriado, das 13h às 19h.

Sujeito a taxa de conveniência de 18% sobre o valor do ingresso.

Taguatinga Norte

Casa do Cowboy: quadra QNA 16, lote 2 – Taguatinga Norte.

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 9h às 18h.

Sujeito a taxa de conveniência de 18% sobre o valor do ingresso.

Taguatinga Centro

Império Ink Tatoo: Setor Hoteleiro, projeção E, loja 4 – Taguatinga Centro

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 9h às 18h

Sujeito a taxa de conveniência de 18% sobre o valor do ingresso

Formas de pagemento

Em dinheiro ou cartões (Amex, Aura, Credicard, Diners, Hipercard, Mastercard, Redeshop, Visa e Visa Electron).

Vendas pela interntet

www.ingressorapido.com.br

– Sujeito a taxa de conveniência de 18% sobre o valor do ingresso.

Vendas por telefone

4003-1212

Deixe uma resposta