Cena Contemporânea tem estreias de peças da Espanha, Argentina e DF

Cena da peça "Brickman Brando Bubble Boom", em cartaz no festival Cena Contemporânea, em Brasília (Foto: Alfred Mauve/Divulgação)Cena da peça “Brickman Brando Bubble Boom”, em cartaz no festival Cena Contemporânea, em Brasília (Foto: Alfred Mauve/Divulgação)

Mais três peças estreiam nesta quarta-feira (26) na 16ª edição do Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília. As novidades ficam por conta de “Vinil de asfalto”, de Edson Beserra e seu Composto de Ideias (DF), “Los Cuerpos”, de Feredico Fontán e Ramiro Cortez (Argentina) e “Brickman Brando Bubble Boom”, da Agrupación Señor Serrano (Espanha).

saiba mais

Ao todo, são sete montagens em cartaz nesta noite. As outras atrações são “Albert Herring”, no Teatro Sesc Paulo Autran, em Taguatinga, “Ricardo III”, no Teatro Dulcina, “A geladeira”, no Espaço Usina, e “Teatro Invisible”, no Sesc Garagem, na Asa Sul. A programação completa do festival pode ser vista na página do Cena Contemporânea na internet.

As peças exibidas em Ceilândia, Gama, Taguatinga, Vila Telebrasília e no Jardim Botânico têm entrada franca. Os ingressos no Plano Piloto custam R$ 15 (meia). No Teatro da Caixa, as apresentações custam R$ 10 (meia).

Estreias

Nascido em Brasília, o coreógrafo Edson Beserra criou um número em que os movimentos remetem aos trajetos, linhas e curvas da capital federal. “Vinil de asfalto” busca explorar a estrutura geográfica do Plano Piloto, a arquitetura e o planejamento urbano singulares. Em cena, Lavínia Bizzotto, Marcos Buiati, André Liberato e o próprio Edson Beserra estão “desenhando a musicalidade cotidiana de corpos em transição, onde esta cidade se move, onde os corpos passeiam e seus rastros são deixados para serem ocupados por novos corpos.”

Cena de "Vinil de asfalto", atração do Cena Contemporânea, em Brasília (Foto: Renato Mangolin/Divulgação)Cena de “Vinil de asfalto”, atração do Cena Contemporânea, em Brasília (Foto: Renato Mangolin/Divulgação)

“Los cuerpos” traz os dançarinos Federico Fontán e Ramiro Cortez transitando em um espaço despojado. Vencedor da categoria de “Projeto a Desenvolver na Bienal de Arte Jovem de Buenos Aires”, o duo de dança contemporânea apresenta espetáculo que mostra o terrível e o belo, o animal, o caprichoso, a pulsão, a força extrema e o abandono convivendo nos corpos em cena.

O espetáculo “Brickman Brando Bubble Boom” conta a história da vida de Sir John Brickman, empreendedor inglês do século XIX, e também de Marlon Brando. A montagem trabalha com projeções, maquetes e diversos artifícios. A obra recebeu o prêmio “Espetáculo Mais Inovador” da Feria Internacional de Teatro y Danza 2013, em Huesca, na Espanha.

Cena de "Teatro Invisibile", em cartaz no Cena Contemporânea, em Brasília (Foto: Divulgação)Cena de “Teatro Invisibile”,  (Foto: Divulgação)

Outras peças

Ana Vallés, do Matarile Teatro, apresenta o espetáculo solo “Teatro invisible”, que fala de temas como as peças teatrais e a situação artística na Espanha contemporânea. A montagem foca na realidade de ser mulher, galega e autora de teatro no mundo atual. A obra nasceu de um encontro entre Ana e estudantes de direção teatral em 2012 e tem grande inspiração no Teatro do Oprimido do brasileiro Augusto Boal.

Diridido por Nelson Baskerville, a peça “A geladeira” conta a história de um eletrodoméstico do tipo que surge na sala da casa de um homem na manhã em que ele completa 50 anos. A partir de então ele começa a relembrar da infância. O espetáculo é apresentado por Fernando Fecchio e aborda questões socias, subjetividade e sexualidade. A peça no Espaço Usina começa às 20h.

O ator Gustavo Gasparani interpreta Ricardo III (Foto: Divulgação)O ator Gustavo Gasparani interpreta Ricardo III

(Foto: Divulgação)

Em “Ricardo III”, o ator Gustavo Gasparani, do Rio de Janeiro, interpreta todos os personagens da obra de William Shakespeare. A peça foi encenada pela primeira vez entre 1592 e 1593 e conta a história de um monarca que não sente remorso ao eliminar adversários, tramar complôs, trair familiares e se casar por interesse para chegar ao trono.

A ação se passa no final da Guerra das Rosas, conflito sucessório pelo trono da Inglaterra que coloca em choque político a Casa Real de York e a Casa Real de Lancaster. A atração começa às 21h, no Teatro Dulcina, no Conic.

Ao todo, a mostra oferece 27 espetáculos cênicos, sendo nove internacionais, nove de seis estados brasileiros e outros nove produzidos no Distrito Federal. O evento acontece até 30 de agosto.

Homem encostado em geladeira ao lado de boneco de pano na peça 'A Geladeira' (Foto: Divulgação)O ator Fernando Fecchio, que estrela ‘A geladeira’ (Foto: Divulgação)

O festival apresenta produções teatrais de Portugal, Espanha, Polônia, Austrália, Geórgia, Argentina, França e Alemanha. Entre as produções nacionais, há montagens do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Norte, Bahia, Tocantins e DF.

Os programas do festival acontecem no Museu da República, Espaço Funarte, teatros da Caixa, da Escola de Música de Brasília, Goldoni e Dulcina, Espaço Pé Direito da Vila Telebrasília, Espaço Usina, Centro Comunitário Zilda Arns, e unidades do Sesc na Asa Sul, Taguatinga, Ceilândia e Gama.

A edição de 2015 comemora os 20 anos de festival. O primeiro evento aconteceu em 25 de agosto de 1995, por iniciativa do ator, diretor e empreendedor cultural Guilherme Reis. O intuito original era provocar a cena teatral da capital. Nas 15 edições anteriores, o festival recebeu espetáculos de 30 países.

Mais atrações

A partir do dia 28, a programação reserva espaço também para o Cerrado Jazz Festival, na área externa do Museu Nacional da República. Entre as atrações estão Laurent de Wilde Trio (França), Trio Corrente (SP), Carlos Malta Quarteto (PE), Rosa Passos (BA/DF). Participam também músicos de Brasília, como Victor Angeleas, Alex Queiroz, Pedro Martins (ganhador de prêmio no Festival de Jazz de Montreux) e Junior Ferreira.

Carlos Malta é conhecido como 'O Escultor do Vento' (Foto: Divulgação / Fundação Cultural de Curitiba)O músico Carlos Malta, atração musical do Cena Contemporânea

(Foto: Fundação Cultural de Curitiba/Divulgação)

Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília

De 18 a 30 de agosto

Locais:

Teatro Funarte Plínio Marcos

Caixa Cultural

Teatro Goldoni

Teatro Sesc Garagem

Teatro Sesc Paulo Gracindo – Gama

Teatro Sesc Newton Rossi – Ceilândia

Teatro Sesc Paulo Autran – Taguatinga

Espaço Pé Direito – Vila Telebrasília

Museu Nacional

Centro Comunitário Zilda Arns

Preços: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia) – todos os teatros do Plano Piloto, exceto o Teatro da Caixa, que é R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Nas outras regiões: entrada franca.

Pontos de venda

Asa Norte


Brasília Shopping – Central de ingresso.

Horário de atendimento: segunda a sábado, das 10h às 22h; domingo, das 14h às 20h.

Sem taxa de conveniência.

Asa Sul

Red Gold – SRTVS, quadra 701, conjunto D, bloco C, loja 180, Centro Empresarial Brasília, Brasília Design Center – Asa Sul.

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 9h às 18h.

Sujeito a taxa de conveniência de 18% sobre o valor do ingresso.

Guará

FNAC: Park Shopping – SAI/SO Área 6580 LUC 149P – Guará.

Horário de atendimento: segunda a sábado, das 10h às 20h; domingo e feriado, das 13h às 19h.

Sujeito a taxa de conveniência de 18% sobre o valor do ingresso.

Taguatinga Norte

Casa do Cowboy: quadra QNA 16, lote 2 – Taguatinga Norte.

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 9h às 18h.

Sujeito a taxa de conveniência de 18% sobre o valor do ingresso.

Taguatinga Centro

Império Ink Tatoo: Setor Hoteleiro, projeção E, loja 4 – Taguatinga Centro

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 9h às 18h

Sujeito a taxa de conveniência de 18% sobre o valor do ingresso

Formas de pagemento

Em dinheiro ou cartões (Amex, Aura, Credicard, Diners, Hipercard, Mastercard, Redeshop, Visa e Visa Electron).

Vendas pela interntet

www.ingressorapido.com.br

– Sujeito a taxa de conveniência de 18% sobre o valor do ingresso.

Vendas por telefone

4003-1212

Deixe uma resposta