Regina Casé fala sobre personagem em ‘Que horas ela volta?’; assista

“A Val, para mim, não é uma mulher ou alguém que eu observei, uma personagem que criei. Nada disso. A Val é, no mínimo, umas 20 mil pessoas (risos)“, diz Regina Casé sobre seu papel de empregada doméstica no filme “Que horas ela volta?”, que estreia nesta quinta-feira (27).

Assista, no vídeo acima, a entrevista com Regina Casé.

saiba mais

Pelo trabalho, Regina Casé levou o prêmio especial do júri de melhor atriz em filme estrangeiro no Festival de Sundance, em fevereiro. No longa de Anna Muylaert (“Durval discos”, “É proibido fumar”), Val é uma mulher que sai do interior de Pernambuco, onde deixa uma filha pequena, Jéssica, com direção a São Paulo.

No novo endereço, passa a trabalhar como babá de Fabinho, vivido na adolescência por Michel Joelsas (“O ano em que meus pais saíram de férias”, “Malhação”). O drama de Val é que ela sente culpa por ter “abandonado” Jéssica (Camila Márdila, que dividiu o prêmio em Sundance com Regina).

O reencontro acontece quando a garota resolve recorrer a mãe para poder estudar num lugar que daria, supostamente, melhores condições de aprendizado. “Esse reencontro fará com que Val precise encontrar um novo equilíbrio na sua vida”, descreve a sinopse.

Anna Muylaert comentou que, já no primeiro ensaio, percebeu que “a Regina tinha uma coleção de gestos, de posturas, de boca e de modos… Ela pegou isso observando todas essas mulheres ao longo da carreira antropológica dela na TV”.

Para a diretora, a aparência de Regina contou pontos. “Escolhi a Regina Casé não só pelo talento dela, mas também pelo tipo físico dela. Acho que, numca figura só, ela é preta, branca e índia. Ou seja, ela é uma figura bem brasileira, né?”, afirma. “A Regina Casé, como atriz, é uma gênia.”

Regina Casé em 'Que horas ela volta?' (Foto: Divulgação)Regina Casé em ‘Que horas ela volta?’ (Foto: Divulgação)

Deixe uma resposta