Exposição com quadros de Miró termina neste domingo em Brasília

Obra L'Amazone do artista espanhol Joan Miró (Foto: Objeto Sim/Divulgação)Obra L’Amazone do artista espanhol Joan Miró (Foto: Objeto Sim/Divulgação)

Termina neste domingo (30), a exposição “A magia de Miró”, em cartaz na Caixa Cultural de Brasília com 69 obras do artista catalão, considerado um dos principais nomes do surrealismo. As peças foram produzidas entre 1962 a 1983 e fazem parte da coleção de Alfredo Melgar, conde de Villamonte e fotógrafo galerista em Paris, curador da mostra.

saiba mais

Antes de chegar à capital, a mostra passou pela Caixa Cultural de São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro, Recife e Fortaleza. Entre as obras há gravuras e desenhos. Alguns dos trabalhos são esboços ou notas, realizados sobre superfícies diversas, como papel, lixa e papelão, em lápis e giz de cera. Muitos dos quadros foram produzidos nos últimos cinco anos de vida do artista.

Outra atração são 23 fotografias com imagens do próprio Miró, feitas por Melgar. As peças são todas em preto e branco e foram registradas no ateliê do artista na década de 1970, retratando o processo criativo dele.

O conde de Villamonte afirma que passou a adquirir as obras quando teve contato com o universo modernista. Ele conheceu Miró quando o artista já era reconhecido internacionalmente. Os dois tornaram-se amigos e se viram muitas vezes no ateliê.

Miró explorou diversas técnicas artísticas, como pintura, escultura, litografia, cerâmica, aquarelas, pastéis, colagens, pintura sobre cobre e cenografia teatral. A exposição pode ser vista de terça-feira a sábado, das 10h às 20h, e domingo, das 10h às 19h. A classificação é livre e a entrada é franca.

Obra Chien, de 1976, de Joan Miró, grande nome do movimento surrealista (Foto: Objeto Sim/Divulgação)Obra Chien, de 1976, de Joan Miró (Foto: Objeto Sim/Divulgação)

O artista

Nascido em Barcelona em abril de 1893, Miró é um dos mais renomados artistas da história de arte moderna. O catalão estudou com Francisco Galí, que foi quem o apresentou às escolas de arte moderna de Paris.

Em 1920, Miró vivia em Paris, onde conheceu Pablo Picasso. O co-fundador do cubismo foi uma forte influência sobre o catalão, que também absorveu obras de poetas e escritores surrealistas.

A partir de 1948, ele viveu entre a Espanha e a França. É deste período a série de trabalhos de conteúdo poético com variações temáticas sobre mulheres, pássaros e estrelas. Em 1954, ganhou o prêmio de gravura da Bienal de Veneza.

Quatro anos mais tarde, ele ganhou o Prêmio Internacional da Fundação Guggenheim pelo mural que realizou para o edifício da Unesco, em Paris. Miró morreu em Palma de Maiorca, na Espanha, em 25 de dezembro de 1983.

A Magia de Miró

Período: até 30 de agosto

Horário: terça a sábado, das 10h às 20h; domingo, das 10h às 19h

Local: Caixa Cultural Brasília (Galeria Principal)

Endereço: SBS – quadra 4, lotes 3/4

Classificação indicativa: Livre

Entrada franca

Informações: (61) 3206-9448; 3206-9449

Deixe uma resposta