Cena Contemporânea, no DF, exibe cinco peças teatrais nesta sexta

Bonecos da peça "Uma história simples", atração do festival Cena Contemporânea, em Brasília (Foto: Carolina Cruz/Divulgação)Bonecos da peça “Uma história simples”, atração do festival Cena Contemporânea, em Brasília

(Foto: Carolina Cruz/Divulgação)

A 16ª edição do Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília exibe nesta sexta-feira (21) cinco espetáculos em áreas do Plano Piloto, Vila Telebrasília, Gama e Taguatinga. Entre os destaques estão as estreias de duas montagens: “Uma história simples”, do grupo Trapusteros, e “Iara – o encanto das águas”, da Cia Lumiato Teatro de Formas Animadas.

saiba mais

As outras atrações do dia são as peças “2+2=2”, no teatro Dulcina, “Albert Herring”, no Sesc Paulo Gracindo, no Gama, e “Salina (A última vértebra)”, no teatro Funarte Plínio Marcos. A programação completa do festival pode ser vista na página do Cena Contemporânea na internet.

As peças exibidas em Ceilândia, Gama, Taguatinga, Vila Telebrasília e no Jardim Botânico têm entrada franca. Os ingressos no Plano Piloto custam R$ 15 (meia). No Teatro da Caixa, as apresentações custam R$ 10 (meia).

A montagem “2+2=2” é uma parceria entre Akhmeteli Theatre, de Tbilisi, capital da Geórgia, e o ator e diretor Rodrigo Fischer, de Brasília. O espetáculo questiona a sociedade contemporânea, “que impede que as pessoas alcancem autonomia nas escolhas e na definição da própria identidade”. O personagem principal está cansado de ter sentimentos como o ciúme. Ele questiona as fronteiras de sua identidade ao decidir tornar-se um animal, que no caso é um gato.

Cena de "Iara - O Encanto das águas", em cartaz no festival Cena Contemporânea, em Brasília (Foto: Diego Bresani/Divulgação)Cena de “Iara – O Encanto das águas”, em cartaz no festival Cena Contemporânea, em Brasília

(Foto: Diego Bresani/Divulgação)

“Albert Herring” é uma produção da Casa da Cultura Brasília que narra uma história que se passa na pequena cidade fictícia de Loxford, na Inglaterra. Os notáveis querem escolher a rainha da primavera, mas não há moça pura no local. Por isso eles decidem nomear um Rei de Maio: Albert Herring, um rapaz virtuoso que trabalha para a mãe e que nunca teve uma conduta imoral, o que causa alvoroço no vilarejo.

Cena de "2+2=2", atração do festival Cena Contemporânea, que acontece em Brasília (Foto: Divulgação)Cena de “2+2=2” (Foto: Divulgação)

Ao todo, a mostra oferece 27 espetáculos cênicos, sendo nove internacionais, nove de seis estados brasileiros e outros nove produzidos no Distrito Federal. O evento acontece até 30 de agosto.

As peças exibidas em Ceilândia, Gama, Taguatinga, Vila Telebrasília e no Jardim Botânico têm entrada franca. Os ingressos no Plano Piloto custam R$ 15 (meia). No Teatro da Caixa, as apresentações custam R$ 10 (meia).

O festival apresenta produções teatrais de Portugal, Espanha, Polônia, Austrália, Geórgia, Argentina, França e Alemanha. Entre as produções nacionais, há montagens do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Norte, Bahia, Tocantins e DF.

Os programas do festival acontecem no Museu da República, Espaço Funarte, teatros da Caixa, da Escola de Música de Brasília, Goldoni e Dulcina, Espaço Pé Direito da Vila Telebrasília, Espaço Usina, Centro Comunitário Zilda Arns, e unidades do Sesc na Asa Sul, Taguatinga, Ceilândia e Gama.

Cena do espetáculo "Salina", do grupo Amok Teatro, atração do festival Cena Contemporânea, em Brasília (Foto: Divulgação)Cena do espetáculo “Salina”, do grupo Amok Teatro, atração do festival Cena Contemporânea, em Brasília (Foto: Divulgação)

A edição de 2015 comemora os 20 anos de festival. O primeiro evento aconteceu em 25 de agosto de 1995, por iniciativa do ator, diretor e empreendedor cultural Guilherme Reis. O intuito original era provocar a cena teatral da capital. Nas 15 edições anteriores, o festival recebeu espetáculos de 30 países.

Mais atrações

A programação oferece também oficinas teatrais e debates com os diretores e artistas. A programação musical desta sexta começa às 22h, com quatro atrações no palco montado em frente ao Museu Nacional da República.

Integrantes da Akhmeteli Band, da Geórgia, atração musical do festival Cena Contemporânea (Foto: Divulgação)Integrantes da Akhmeteli Band, da Geórgia

(Foto: Divulgação)

Os shows ficam por conta das bandas Muntchako e Akhmeteli Band (vinda da Geórgia). Quem encerra a noite é o Coletivo Perde a Linha de DJs, do DF.

A outra atração é o projeto Dê um Rolê, que reúne Curumin, Márcia Castro e Anelis Assumpção. Acompanhados por Saulo Duarte (guitarra), Webster Santos (violão, bandolim e guitarra), Klaus Sena (baixo) e Michelle Abu (percussão), os músicos se revezam no palco apresentando versões de clássicos dos Novos Baianos, como “Mistério do planeta”, “Preta pretinha”, “Besta é tu” e “Acabou Chorare”, passando por faixas experimentais, como “Barra Lúcifer” e “Colégio de aplicação”.

Ao longo do evento, também se apresentam a cantora Céu, o baixista, cantor e compositor Vavá Afiouni, a banda Paradiso, Emília Monteiro + Félix Robatto, Nu – Ligiana Costa e Edson Secco e diversos DJs.

Marcelo Jeneci e Curumin no Palco Sunset (Foto: Alexandre Durão/G1)O músico Curumin, que se apresenta nesta sexta-feira com Anelis Assumpção e Márcia Castro no festival Cena Contemporânea (Foto: Alexandre Durão/G1)

A partir do dia 28, a programação reserva espaço também para o Cerrado Jazz Festival, na área externa do Museu Nacional da República. Entre as atrações estão Laurent de Wilde Trio (França), Trio Corrente (SP), Carlos Malta Quarteto (PE), Rosa Passos (BA/DF). Participam também músicos de Brasília, como Alex Queiroz, Pedro Martins e Junior Ferreira e Victor Angeleas.

Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília

De 18 a 30 de agosto

Locais:

Teatro Funarte Plínio Marcos

Caixa Cultural

Teatro Goldoni

Teatro Sesc Garagem

Teatro Sesc Paulo Gracindo – Gama

Teatro Sesc Newton Rossi – Ceilândia

Teatro Sesc Paulo Autran – Taguatinga

Espaço Pé Direito – Vila Telebrasília

Museu Nacional

Preços: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia) – todos os teatros do Plano Piloto, exceto o Teatro da Caixa, que é R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Nas outras regiões: entrada franca.

Pontos de venda

Asa Norte

Brasília Shopping – Central de ingresso.

Horário de atendimento: segunda a sábado, das 10h às 22h; domingo, das 14h às 20h.

Sem taxa de conveniência.

Asa Sul

Red Gold – SRTVS, quadra 701, conjunto D, bloco C, loja 180, Centro Empresarial Brasília, Brasília Design Center – Asa Sul.

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 9h às 18h.

Sujeito a taxa de conveniência de 18% sobre o valor do ingresso.

Guará

FNAC: Park Shopping – SAI/SO Área 6580 LUC 149P – Guará.

Horário de atendimento: segunda a sábado, das 10h às 20h; domingo e feriado, das 13h às 19h.

Sujeito a taxa de conveniência de 18% sobre o valor do ingresso.

Taguatinga Norte

Casa do Cowboy: quadra QNA 16, lote 2 – Taguatinga Norte.

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 9h às 18h.

Sujeito a taxa de conveniência de 18% sobre o valor do ingresso.

Taguatinga Centro

Império Ink Tatoo: Setor Hoteleiro, projeção E, loja 4 – Taguatinga Centro

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 9h às 18h

Sujeito a taxa de conveniência de 18% sobre o valor do ingresso

Formas de pagemento

Em dinheiro ou cartões (Amex, Aura, Credicard, Diners, Hipercard, Mastercard, Redeshop, Visa e Visa Electron).

Vendas pela interntet

www.ingressorapido.com.br

– Sujeito a taxa de conveniência de 18% sobre o valor do ingresso.

Vendas por telefone

4003-1212

Deixe uma resposta